Arrascaeta e Viña se manifestam contra a Copa América: ‘Não é o momento’

0
2


O meio-campista do Flamengo e o lateral do Palmeiras alertaram para o aumento de casos de Covid-19 no continente; Suárez também pede cancelamento

Reprodução/Twitter/@UruguayArrascaeta e Viña durante treino da seleção uruguaia

O meio-campista Giorgian De Arrascaeta, do Flamengo, e o lateral Matías Viña, do Palmeiras, se apresentaram à seleção uruguaia na segunda-feira, com a intenção de se preparar para as partidas contra o Paraguai, nesta quinta-feira, em Montevidéu, e Venezuela, fora de casa, no dia 8, válidas pelas Eliminatórias para a Copa do Mundo de 2022. Em conversa com a imprensa local, a dupla se manifestou contra a realização da Copa América, que foi transferida de última hora para o território brasileiro, mas ainda vive um cenário cheio de incertezas.

“O mundo está vivendo, a dificuldade que estamos vivendo, poucos países tem condições. Eu acho que agora não é o momento indicado para jogar. Mas nós não podemos fazer nada”, disse De Arrascaeta, ao programa “La Ora Deportiva”, da rádio “970 Universal”, se referindo ao agravamento da pandemia do novo coronavírus em todo território sul-americano. “Pessoalmente, por tudo o que está passando na pandemia, acho que não se deveria jogar. Mas, se se deve jogar, vamos jogar”, também declarou Matías Viña. A Conmebol confirmou o início da competição para o dia 13 de junho, mas as cidades-sedes ainda não foram definidas.

Antes da mudança de sede da Argentina para o Brasil, na última sexta-feira, o atacante Luís Suárez também se posicionou contrário à disputa da Copa América. “Estamos em uma situação difícil a nível mundial, chama a atenção que se jogue, nessa realidade, mas no momento temos que enfrentar isso da melhor maneira possível e não pensar na pandemia. Na América do Sul nos últimos meses e na Argentina o cenário é dos mais complicado”, afirmou o centroavante do Atlético de Madrid, atual campeão espanhol e principal esperança de gols da Celeste.





Fonte: Jovem Pan