Argentina vence Colômbia e revê Brasil em nova chance para Messi ser campeão – 07/07/2021 – Esporte

0
19


O título da Copa América de 2021 será disputado no maior clássico do futebol sul-americano. A Argentina venceu nesta terça-feira (6) a Colômbia, nos pênaltis, pelas semifinais e se classificou para a disputa da decisão com o Brasil, país anfitrião da competição.

A final deve colocar frente a frente os dois maiores craques do continente, e que estão entre os maiores do mundo: Neymar e Lionel Messi. Ambos tiveram papel de protagonismo na condução das duas seleções até a partida decisiva.

A polêmica competição sediada no Brasil, organizada às pressas em meio a altos níveis de transmissão de Covid-19 e inicialmente rejeitada por jogadores e comissão técnica, reeditará a mesma final de 14 anos atrás. Em 2007, as duas seleções também chegaram à final.

Foi a última vez que Brasil e Argentina se encontraram em uma decisão. Com goleada por 3 a 0, na Venezuela, deu Brasil.

A equipe alviceleste busca interromper uma fila de títulos de 28 anos —conquista que teria um gosto especial para os argentinos por ser no país dos maior rival. Trata-se também de um desafio pessoal para Messi.

Em sua décima competição pela seleção argentina principal, ele ainda está atrás do primeiro troféu. Messi estava, inclusive, na equipe derrotada pelo Brasil em 2007.

O Brasil, último campeão da Copa América, em 2019, vem de uma vitória magra (1 a 0) contra o Peru na semifinal, conquistada na última segunda-feira (5). Mas o time do técnico Tite, e liderado por Neymar em campo, fez boa atuação no primeiro tempo e chega à final como favorito.

Após a vitória, o atacante brasileiro, que deu o passe para o gol de Paquetá no último jogo, disse que preferia encarar a Argentina na decisão. O que ocorrerá: o jogo final está marcado para o próximo sábado (10), no estádio do Maracanã, Rio de Janeiro, onde a seleção levantou a taça há dois anos.

A partida desta terça, no Mané Garrincha, em Brasília, teve muita emoção. A Argentina abriu o placar no início do jogo, cedeu o empate no segundo tempo e a disputa foi para os pênaltis.

O goleiro Emiliano Martínez pegou três cobranças e garantiu a vitória (3 a 2) após o 1 a 1 no tempo regulamentar.

O gol da Argentina saiu aos 6 minutos de jogo. Messi recebeu bom passe dentro da área, girou o corpo com velocidade e recuou a bola para meio da área. Lautaro Martínez, em meio a uma zaga colombiana desarrumada, bateu de primeira e balançou a rede no canto direito do goleiro Ospina.

Messi converteu o primeiro pênalti na disputa, mas não marcou no tempo regulamentar. De todo modo, foi mais uma vez essencial no jogo. Distribuiu sua quinta assistência na competição —já é a melhor marca dele em um torneio com a camisa da seleção. Ele havia distribuído quatro assistências também na Copa América de 2016.

Aos 16 minutos do segundo tempo, a Colômbia conseguiu o empate. Cardona fez longo e bom lançamento pelo lado esquerdo e encontrou Luis Díaz. Veloz, ele finalizou por cima do goleiro Emiliano Martínez e deixou tudo igual.

A Colômbia passou a levar mais perigo após o empate e o jogo ficou aberto. Mas as chances mais decisivas, no entanto, vieram dos adversários.

Os argentinos perderam enorme chance de gol após erro da defesa colombiana. Di María, que entrou no segundo tempo, driblou Ospina e serviu Lautaro Martínez na grande área. O atacante perdeu a chance do segundo ao finalizar mal. Messi ainda chutou uma bola na trave, aos 35 do segundo tempo, ao receber dentro da área.

O melhor momento dos colombianos foi aos 36 minutos do primeiro tempo, quando a bola parou na trave argentina duas vezes: primeiro em chute de Barrios, desviado na defesa, e na sequência, na cabeçada de Gonzalez após cobrança de escanteio.

O técnico colombiano Reinaldo Rueda pôde contar com o retorno de Cuadrado, um dos principais jogadores do país, que havia cumprido suspensão na última partida. O jogador da Juventus (Itália) fez bom jogo, mas não o suficiente para levar seu time à vitória. A Colômbia, campeã em 2001, enfrentará o Peru na disputa pelo terceiro lugar.



Fonte: Máquina do Esporte