Apresentado, Rigoni ganha a camisa 77 e detalha como pode atuar no São Paulo

0
10


Fora da partida contra o 4 de julho, o meio-campista argentino espera estar regularizado no BID (Boletim Informativo Diário da CBF) para poder estrear com a camisa do Tricolor

Miguel Schincariol / saopaulofcEmiliano Rigoni em apresentação pelo São Paulo

O meio-campista Emiliano Rigoni foi apresentado na tarde desta segunda-feira, 31, como novo reforço do São Paulo. Ao lado do presidente Julio Casares, o argentino recebeu a camisa 77 do time paulista e participou de uma entrevista coletiva. Pouco conhecido no cenário nacional, o jogador revelado pelo Belgrano (ARG) e com passagem de sucesso Independiente (ARG) falou como pode atuar no time treinado pelo compatriota Hernán Crespo. “Me considero um jogador extremo direito, que pode jogar pelos lados. Gosto de jogar com espaços, com a bola em profundidade, gosto de dar assistências e nos últimos anos tenho jogado muito por dentro, de segundo ponta. Jogo mais por dentro quando tem três volantes no meio. A verdade é que tenho a variável por jogar por dentro ou por fora. Gosto muito de jogar nas linhas, de extremo atacante. Mas quando fui colocado no meio, me senti muito cômodo”, disse Rigoni, que foi contratado pelo Zenit (RUS), em 2017, e depois emprestado para Atalanta e Sampdoria, da Itália. Ele estava no Elche (ESP), antes de assinar por três anos com o São Paulo.

No Tricolor, Rigoni reencontrará Martín Benítez e o preparador físico Alejandro Kohan, com quem trabalhou na época do Independiente. “A consciência de que eu teria Ale Kohan e todo o corpo técnico que estava no Independiente foi muito lindo, porque foi a possibilidade de reencontrá-los, e eu já sei como trabalham. Foi mais que nada por isso a decisão para vir. Estou muito feliz. Benítez é um grande amigo, e compartilhamos muitas coisas no Independiente. O futebol tem essas coisas lindas. Pude reencontrá-lo e compartilhar o campo de futebol”, comemorou o jogador, que revelou a importância de Kohan na sua contratação. “Ele perguntou sobre minha situação na Espanha para saber se poderia ter conversas para eu vir ao clube. Depois me chamou o Hernán [Crespo] com muita confiança, dizendo que estava disposto a contar comigo. Para mim, um técnico como Crespo foi muito importante.”

Rigoni, agora, espera estar regularizado no BID (Boletim Informativo Diário da CBF) para poder estrear com a camisa do São Paulo. Ele, portanto, não estará em campo no confronto diante do 4 de julho, válido pela terceira fase da Copa do Brasil e marcado para esta terça-feira, 1º. A expectativa é que ele possa ganhar minutos no final de semana, quando o Tricolor encara o Atlético-GO, fora de casa, pela segunda rodada do Brasileirão. “Não foi tão difícil tomar a decisão. Simplesmente esperei todos os trâmites serem resolvidos para vir. Estou muito feliz, orgulhoso de poder estar em um clube tão grande como o São Paulo”, finalizou o atleta em suas primeiras palavras como jogador da equipe brasileira.





Fonte: Jovem Pan