Abel Ferreira cogita Palmeiras sub-17 contra o Santos e dispara: ‘Nem a FPF quer saber do Paulista’

0
7


Nesta quinta-feira, 6, o Alviverde recebe o Peixe, no Allianz Parque, em partida que pode ser decisiva para a sua continuidade na competição estadual

Reprodução/Twitter/@PalmeirasAbel Ferreira durante Defensa y Justicia x Palmeiras

O Palmeiras mal acabou de comemorar a vitória diante do Defensa y Justicia, na Argentina, pela terceira rodada da Copa Libertadores da América, e já terá que se preocupar com o Campeonato Paulista. Nesta quinta-feira, 6, o Alviverde recebe o Santos, no Allianz Parque, em partida que pode ser decisiva para a sua continuidade na competição. Em entrevista coletiva após o triunfo sobre os argentinos, o técnico Abel Ferreira afirmou que cogita utilizar o time sub-17 no clássico e disparou contra a Federação Paulista de Futebol (FPF). “Se contra o Santos tivermos que entrar com o sub-17, vamos com o sub-17, ou com o sub-20. Vamos dar o nosso melhor no Paulista, foi isso que prometemos. Temos 24 horas para preparar cada jogo, já falamos o que significa para nós o Paulista. Sei que muita gente fala da nossa organização, mas não controlamos a pandemia e nem temos culpa de a cada três dias fazer dois jogos”, disse o português.

Abel Ferreira deixou claro mais uma vez que não irá forçar os jogadores do Palmeiras no Estadual enquanto a prioridade for a Copa Libertadores. Vale lembrar que, restando duas rodadas para o término da fase de grupos, o Verdão é o terceiro colocado do Grupo C, com 15 pontos, atrás de Novorizontino (18) e RB Bragantino (22). “Temos de dar prioridade às competições. Vamos fazer o que for possível no Paulista, vamos lutar com a melhor equipe, percebendo que os jogadores que jogaram hoje não podem jogar daqui a dois dias. Temos lesionados que são fruto do calendário, da pandemia, da organização dos jogos que não tem nada a ver com a organização do treinador ou da estrutura do Palmeiras, que quer entrar em todas competições para vencer”, explicou o técnico, que criticou a FPF por não ter adiado o jogo contra o Corinthians. “Começou quando fomos jogar contra o Corinthians, quando pedimos para adiar e não adiaram o jogo. É bom falar isso. Pedimos para não meter o jogo do Corinthians no meio da (final da) Copa do Brasil e ninguém quis saber de nada. Quando a própria organização não quer saber do Paulista, temos de priorizar. Vamos fazer o nosso melhor. Se der para ganhar, ganhamos; se não der para ganhar, seguimos em frente”, complementou.





Fonte: Jovem Pan