À JP, Léo revela dicas de Miranda e demonstra gratidão a Diniz: ‘Comprei a ideia dele’

0
8


Em entrevista exclusiva ao repórter Giovanni Chacon, do Grupo Jovem Pan, o defensor do São Paulo também falou sobre a frustração de perder o título do Campeonato Brasileiro 2020 após abrir boa vantagem na liderança

Reprodução/São Paulo FCLéo durante treino no São Paulo

Léo é uma das novidades do São Paulo comandado por Hernán Crespo. Na formação com três zagueiros, o treinador decidiu colocar o jogador como titular, atuando pelo lado esquerdo. A função, na verdade, não é novidade para o atleta, lateral de origem, mas que mudou de posição após uma conversa com Fernando Diniz. Em entrevista exclusiva ao repórter Giovanni Chacon, do Grupo Jovem Pan, o marcador demonstrou gratidão ao ex-técnico do Tricolor. “No ano passado, o Fernando Diniz conversou comigo em trinta ou quarenta minutos. Ele colocou o ponto de vista dele, enquanto eu coloquei o meu. Chegamos a um denominador comum. Eu comprei a ideia dele. Hoje, me vejo como lateral e zagueiro. Então, estou levando essa posição para mim e para minha carreira”, disse.

Léo assumiu a titularidade do São Paulo na temporada passada e fez parte do time que assumiu a liderança do Brasileirão. O defensor, entretanto, terminou a temporada no banco de reservas, assistindo de perto a equipe sucumbir e ficar sem o título. O retorno ao time principal, de acordo com o zagueiro, deve-se ao empenho nos treinamentos. “Tive um período jogando como titular, depois saí. Terminei o ano no banco, mas continuei trabalhando. Nesta temporada, chegou o Crespo e voltei. Acredito que o Crespo viu todos os perfis dos jogadores. Ele está me colocando na esquerda por causa da forma com ele monta o time. Estou vivendo um momento legal na minha carreira. Espero que continue assim”, declarou.

Agora, Léo tenta aprender mais sobre a posição com Miranda, zagueiro multicampeão pelo Tricolor e que retornou ao clube do Morumbi após passagens por Atlético de Madrid, Inter de Milão e futebol chinês. “No treinamento, hoje mesmo, ele me deu algumas dicas de como agredir o adversário. Temos que estar sempre atentos e com humildade para entender e aprender”, comentou. “Como lateral, sempre busquei o equilíbrio, primeiro marcando para depois atacante. Então, priorizei continuar com a minha marcação e tentar sair jogando da melhor maneira possível, acertar nas escolhas dos passes. Tento sempre evoluir na marcação e no passe, os meus dois pontos fortes”, completou.

Na entrevista, Léo também foi questionado sobre o motivo da abrupta queda de rendimento do São Paulo na reta final do Brasileirão. O atleta, contudo, não soube responder. “Cara, vou ser sincero, já me fizeram essa pergunta, e eu respondi que não sabia. Eu não sei! Estávamos confiantes, poderíamos dar essa alegria ao torcedor do São Paulo… aquele grupo era fantástico, focado e com poucos problemas. De fato, eu não sei. Não conseguimos e é uma frustração que a gente leva para o restante da carreira”, completou o zagueiro, que não sabe quando retornará aos gramados por conta da paralisação do Campeonato Paulista durante a fase emergencial.

Assista à entrevista a partir dos 43 minutos

 





Fonte: Jovem Pan

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui