Velma e mais 5 personagens que são da comunidade LGBTQIA+ e talvez você não saiba


Personagem de ‘Scooby-Doo’ aparece apaixonada por uma mulher em novo filme. Dumbledore, Bob Esponja e outros também já tiveram revelações sobre sexualidade; assista ao vídeo. De Velma a Bob Esponja: Semana Pop mostra personagens que são da comunidade LGBT
Um novo filme baseado em “Scooby-Doo” pôs fim a um mistério que atravessou gerações. Depois de anos de especulações sobre sua sexualidade, Velma aparece abertamente apaixonada por uma mulher.
Dumbledore (‘Harry Potter’)
Não foi a primeira vez que uma revelação assim envolveu alguma figura bem conhecida da cultura pop. Veja, abaixo, personagens que são da comunidade LGBTQIA+ e talvez você não saiba.
Albus Dumbledore, personagem de ‘Harry Potter’
Divulgação
Quem também já foi alvo de muita especulação é o Dumbledore, famoso diretor da escola de Hogwarts nos livros “Harry Potter”. Fãs passaram anos debatendo o passado misterioso do personagem, e o fato dele nunca ter assumido um interesse romântico.
Até que, em 2007, em um evento pra promover o último livro da série, a autora JK Rowling confirmou: Dumbledore é gay. E não era só isso: ela revelou que o passado do diretor de Hogwarts envolvia um coração partido e uma paixão impossível pelo seu maior rival, Gellert Grindelwald.
A vida de Dumbledore pré-“Harry Potter” é retratada na franquia de filmes “Animais Fantásticos”, que expande o universo do bruxinho. No terceiro filme da saga, há um diálogo em que ele fala abertamente sobre a paixão por Grindelwald.
LeFou (‘A Bela e a Fera’)
O ator Josh Gad como LeFou em ‘A bela e a fera’
Divulgação
O remake com atores do clássico “A Bela e a Fera” chegou a ser proibido em um cinema dos Estados Unidos, depois do anúncio de que ele teria a primeira cena exclusivamente gay da Disney em um filme.
O personagem em questão é LeFou, ajudante do vilão Gaston.
Na animação de 1991, ele já era um grande bajulador do chefe. Mas, no filme de 2017, LeFou aparece confuso sobre a própria sexualidade. Mesmo de forma discreta, algumas cenas insinuam que ele é apaixonado por Gaston.
Mulher-Gato
Zoe Kravitz como Mulher-Gato em ‘The Batman’
Divulgação
Zoe Kravitz, que interpreta a Mulher-Gato em “The Batman” (2022), filme mais recente do herói, anunciou antes do lançamento: a personagem é bissexual. O longa tem cenas que dão a entender um relacionamento entre ela e outra mulher.
Algumas pessoas ficaram surpresas, mas não é nenhuma novidade. A orientação sexual da Mulher-Gato já era retratada nos quadrinhos desde 2015, quando ela apareceu beijando uma mulher numa HQ.
Na época, a roteirista da história disse que a bissexualidade da personagem vinha sendo construído há muito tempo, e que a cena não era exatamente uma revelação, mas sim uma confirmação.
Bob Esponja
O personagem Bob Esponja
Divulgação
O Bob Esponja — apesar de ter uma personalidade complexa — não é exatamente humano: é uma esponja do mar. Mesmo assim, muita gente especula sobre sua sexualidade e a relação com o Patrick. Há até um episódio do desenho em que os dois adotam uma conchinha bebê e formam uma família.
O criador do Bob Esponja, Stephen Hillenburg, que morreu em 2018, disse em uma entrevista em 2005 que sempre considerou o personagem assexuado.
Mas, em 2020, a Nickelodeon — estúdio que produz o desenho — fez uma postagem nas redes sociais para celebrar o orgulho LGBTQIA+, e citou Bob como um dos ícones da comunidade. Fãs fizeram festa.
Além do Bob Esponja, a Nickelodeon incluiu na mesma publicação o personagem Schwoz Schwartz, da série “Henry Danger”, e Korra, da animação “Avatar: A Lenda de Korra”.
Ellie (‘The Last of Us’)
Ellie em ‘The Last of Us Part 2’
Divulgação
“The Last of Us” é um jogo de ação em um cenário pós-apocalíptico, com uma protagonista em busca de vingança. É a Ellie, que aparece com 19 anos no segundo jogo da franquia, lançado em 2020.
A sequência explora a sexualidade da personagem, em cenas com momentos românticos dela com outra mulher.
Em entrevistas, os roteiristas do jogo confirmaram que Ellie é gay e falaram que deixar isso claro na história foi uma forma de honrar a personagem.

Fonte: Pop & Arte