Teatro alla Scala reabre em Milão com homenagem a Ennio Morricone

0
13

A morte do maestro Ennio Morricone, na madrugada desta segunda-feira, 6, foi sentida por todos os amantes do cinema em todo o mundo. Milão, a cidade natal do músico, e onde ele viveu, amanheceu de luto. Em meio à tristeza, uma notícia boa: as portas do Teatro alla Scala, mais célebre casa de ópera do mundo, reabriram depois de mais de quatro meses sem atividade devido à pandemia do novo coronavírus.

Para a grande reabertura, a casa fez questão de homenagear o autor de mais de 500 composições e arranjos para filmes, tocando as músicas do filme Cinema Paradiso (1988), do diretor Giuseppe Tornatore e ganhador do Oscar de Melhor Filme Estrangeiro. O tributo a Morricone foi realizado pela pianista Beatrice Rana e pela violoncelista Misha Maisky. “O falecimento do maestro Morricone marcou todo o mundo da música e o mínimo que pudemos fazer foi homenageá-lo tocando uma de suas obras. Escolhi essa música porque marcou minha vida pessoal e é a minha favorita”, afirmou Beatrice. 

Leia nesta edição: a pacificação do Executivo nas relações com o Congresso e ao Supremo, os diferentes números da Covid-19 nos estados brasileiros e novas revelações sobre o caso QueirozVEJA/VEJA

O calendário de espetáculos conta com uma minitemporada de shows até o dia 15 de agosto – serão quatro apresentações durante o período. O Scala, assim como em outros lugares que estão reabrindo na Itália e no mundo está seguindo regras mais restritivas para proteger a saúde de músicos e frequentadores. Com capacidade para mais de 2 000 pessoas, o teatro só está comportando 600 pagantes com alternância de assentos, para evitar aglomerações. O uso de máscaras se faz obrigatório dentro do recinto.

Ennio Morricone morreu na madrugada desta segunda-feira, 6, aos 91 anos. Ele estava internado em uma clínica em Roma desde a semana passada, tratando-se de uma queda que levou à fratura de um fêmur. “Ele morreu no conforto da fé. Estava lúcido e mostrou grande dignidade até o momento final”, escreveu o advogado e amigo da família Giorgio Assuma em um comunicado divulgado a imprensa.

Continua após a publicidade

View this post on Instagram

Grande emozione ieri per la serata di riapertura del nostro Teatro. Grazie a Beatrice Rana, Simone Piazzola, Mischa Maisky. Vi aspettiamo domani per il secondo concerto con Francesco Meli, Federica Lombardi, Patricia Kopatchinskaja, Giulio Zappa, Joonas Ahonen. In diretta streaming sui nostri canali Facebook e YouTube e su corriere.it . . Great emotion yesterday for the reopening evening of our Theatre. Thanks to Beatrice Rana, Simone Piazzola, Mischa Maisky. We are waiting for you tomorrow for the second concert with Francesco Meli, Federica Lombardi, Patricia Kopatchinskaja, Giulio Zappa, Joonas Ahonen. Live streaming on our Facebook and YouTube channels and on corriere.it ​ . . #WeAreLaScala #teatroallascala #133 #4concertiperricominciare #opening #theatre #opera #music #musicforlife #siricomincia #onstage #onstageagain #livestreaming

A post shared by Teatro alla Scala (@teatroallascala) on Jul 7, 2020 at 4:30am PDT


Fonte: Jovem Pan