Taylor Hawkins: relatório mostra que havia drogas no quarto de hotel do baterista do Foo Fighters, diz jornal | Lollapalooza 2022

Share on facebook
Share on twitter
Share on telegram
Share on whatsapp


Um dia depois da morte de Taylor Hawkins, baterista do Foo Fighters, em um hotel em Bogotá, o jornal colombiano “El Tiempo” informou que um “relatório reservado” entregue ao órgão equivalente ao Ministério Público local mostrou que havia drogas na suíte em que o artista estava. De acordo com o documento, não haveria sinais de violência no quarto.

Em reportagem publicada neste sábado (26), o jornal cita ainda um relatório preliminar da polícia da Colômbia, que atesta: “A causa da morte ainda não foi apurada, […] a morte pode estar associada ao consumo de entorpecentes”.

Também neste sábado, a Secretaria Distrital de Saúde de Bogotá informou que o artista se queixou de dores no peito antes de morrer. Em nota, o órgão disse que uma ambulância chegou a ser enviada ao hotel, mas o músico não respondeu às manobras de reanimação

Hawkins, que tinha 50 anos, iria tocar com o Foo Fighters neste domingo (27) no Lollapalooza, em São Paulo. O show foi cancelado.

Até a última atualização desta reportagem, a causa da morte do baterista não havia sido anunciada. Todos os integrantes da banda, que é liderada pelo cantor e guitarrista Dave Grohl, estavam hospedados na capital colombiana, onde fariam uma apresentação.

Com o cancelamento, a previsão era a de que os outros integrantes do grupo viajassem para Los Angeles, nos Estados Unidos, na tarde deste sábado.

O comunicado postado pela Secretaria de Saúde de Bogotá no Twitter diz:

  • “O Centro de Controle de Emergências e Urgências recebeu uma notificação sobre um paciente com dor no peito em um hotel localizado no norte da cidade. Uma ambulância foi enviada para atender o caso”.
  • “Porém, no momento da chegada das equipes da Secretaria de Saúde, já havia uma ambulância da empresa EMI [companhia colombiana que atua na área de saúde]. A profissional de saúde que atendeu a emergência realizou as respectivas manobras de reanimação; porém não houve resposta, e o paciente foi declarado morto”.

A notícia da morte de Hawkins foi confirmada pelo Foo Fighters nesta sexta-feira (25) por meio de um comunicado:

“A família Foo Fighters está devastada pela perda trágica e prematura de nosso amado Taylor Hawkins. Seu espírito musical e risada contagiante viverão com todos nós para sempre. Nossos corações estão com sua esposa, filhos e família, e pedimos que sua privacidade seja tratada com o maior respeito neste momento inimaginavelmente difícil”.

O baterista se juntou ao grupo em 1997, depois de dois anos atuando como baterista de Alanis Morissette. Ao longo da carreira, enquanto o Foo Fighters interrompia temporariamente gravações e turnês, o músico participou de outros projetos, como Taylor Hawkins and the Coattail Riders, no qual tocava bateria e cantava, a banda de covers Chevy Metal.

Atualmente, ele formava o NHC, uma superbanda que teve início durante a pandemia, com Dave Navarro e Chris Chaney, do Jane’s Addiction. Em 2021, Hawkins e seus companheiros de Foo Fighters foram incluídos ao Hall da Fama do Rock and Roll.

Taylor Hawkins em show de sua banda de cover, Chevy Metal nofestival Louder Than Life, em 2016 — Foto: Amy Harris/Invision/AP

Veja, nos vídeos abaixo, mais sobre Taylor Hawkins e Foo Fighters:

Em entrevista recente ao G1, Taylor Hawkins falou sobre o filme “Terror no Estúdio 666”

‘Everlong’, Foo Fighters: Lucas da Fresno explica hits do Lolla

Ouça, abaixo, o podcast g1 ouviu sobre o Foo Fighters:



Fonte: Pop & Arte