Relembre os principais pontos do julgamento de Amber Heard e Johnny Depp

Share on facebook
Share on twitter
Share on telegram
Share on whatsapp

Desde o início dos trabalhos da Corte, ator e atriz trocaram acusações sobre agressões físicas, psicológicas e até sexuais; como o processo é civil, nenhum pode ser preso

Steve Helber / POOL / AFPAmber Heard, de pé, em um tribunal do júri; à frente dela, Johnny Depp, sentado
Julgamento envolvendo as estrelas de Hollywood começou em abril

Nesta sexta-feira, 27, as defesas da atriz Amber Heard e do ator Johnny Depp apresentaram suas alegações finais no julgamento que ganhou proporção mundial nas últimas semanas. O caso já era um dos mais polêmicos envolvendo celebridades, com os astros de Hollywood trocando acusações sobre agressões verbais, psicológicas e sexuais. Em mais de três semanas de audiências, houve diversos momentos marcantes. Relembre abaixo a história do processo e o que cada uma das partes alega.

O começo

Os processos entre Depp e Heard começaram após o fim do relacionamento, em 2016, com a atriz pedindo divórcio e uma medida protetiva após aparecer em um tribunal de Los Angeles com a bochecha com ferimentos. Na época, ela disse que Depp a violentou e arremessou um celular em seu rosto. Também houve alegações de assédio. “Abuso emocional, verbal e físico excessivo, agressões raivosas, hostis, humilhantes e ameaçadoras”, listou Heard em documentos oficiais. Horas antes do julgamento da medida protetiva, os dois divulgaram uma nota informando que haviam resolvido a questão.

O embate ganhou um novo capítulo em 2018, quando Depp processou a atriz por um artigo escrito em dezembro daquele ano no jornal “The Washington Post“. “Tive a oportunidade de ver, em tempo real, como as instituições protegem os homens acusados de abuso”, disse Heard no texto, que não mencionava o nome de Depp. Entretanto, a defesa do ator alegou que o texto era uma difamação e teria afetado a carreira de Depp, que pedia US$ 50 milhões como reparação. Heard processou Depp de volta, acusando o ex-companheiro de difamação e pedindo o dobro da quantia solicitada por Depp: US$ 100 milhões. A defesa do ator pediu o arquivamento do processo, alegando que as afirmações de Heard eram “falsas”, mas viu o pedido ser negado.

Batalha nos tribunais

O julgamento do caso começou em 11 de abril, com a presença de Depp e Heard em um tribunal na Virgínia, nos Estados Unidos. Durante seu depoimento, prestado no dia 19 de abril, Depp disse que “nunca cheguei ao ponto de bater na sra. Heard de forma alguma”. “Senti que era minha responsabilidade defender não apenas a mim mesmo, mas também defender meus filhos”, continuou em seu depoimento, que durou mais de três horas. Depp também afirmou que Heard era a agressora e chegou a jogar uma garrafa de vodka contra ele, o que cortou uma parte de seu dedo. Em contrapartida, Heard diz que só jogou coisas no ex-companheiro para evitar agressões.

Por sua vez, Heard classificou o processo como o fato “mais doloroso” que já viveu. “É difícil encontrar as palavras para expressar o quão doloroso é isso […] Esta é a coisa mais dolorosa e difícil pela qual já passei”, disse Heard. Durante suas declarações, a atriz rebateu acusações de agressões contra Depp e de que teria mentido sobre os abusos sofridos. Heard disse ter sido agredida diversas vezes e afirmou que a primeira vez que foi agredida foi quando levou um tapa na cara de Depp após fazer comentários sobre uma tatuagem dele. Ela também disse que Depp tinha crises e raiva quando consumia bebidas alcóolicas e usava drogas. Agressões sexuais durante as gravações de “Piratas do Caribe” e na lua de mel também foram citadas por Heard, que disse não saber se sobreviveria ao casamento caso continuasse com Depp. Na última quinta-feira, 26, Heard disse sofrer ameaças de morte diariamente pelas acusações feitas contra Depp.

O julgamento como um todo se tornou um evento midiático. Além da cobertura global sobre os depoimentos e a participação de personalidades da indústria cinematográfica, legiões de fãs de Depp têm comparecido em frente ao Tribunal do Condado de Fairfax. Com eles, estão diversos cartazes em apoio ao astro de “Piratas do Caribe”. O tribunal permite a presença de até 100 espectadores por dia nas sessões, sendo que as pessoas são escolhidas por ordem de chegada. Gritos, confusões e brigas já foram registrados no local.

O fim

Depois de 47 dias, o julgamento chegou ao fim. A juíza Penney S. Azcarate disse a Heard e Depp e suas equipes que desejava que as alegações finais acontecessem nesta sexta-feira, 27. Por se tratar de um julgamento civil e não criminal, nenhum dos dois pode ser preso. O júri, além de analisar quem é culpado, também poderá opinar sobre valor que o condenado terá que pagar. Na última sessão, a advogada Camille Vasquez, que representa o ator, disse que Heard precisa “provar que suas alegações de abuso não são falsas. É o que relata o jornal Deadline. A defesa de Depp também acrescentou que as histórias expostas pela ex-esposa estavam “constantemente mudando ao longo do julgamento”. “Há um agressor neste tribunal, mas não é o Sr. Depp. A senhorita Heard é, de fato, que cometeu abusos”, disse Vasquez.

Por sua vez, o advogado Ben Rottenborn, que lidera a defesa de Amber, disse que todo o caso foi estruturado para culpar a protagonista de “Aquaman” por “coisas que ela não fez”. O defensor também disse que as acusações sobre os supostos abusos vão muito além da questão física e envolvem agressões verbais e emocionais. O veredito do juri deve ser dado na terça-feira, 31.



Fonte: Jovem Pan