Produtor de ‘Rust’ diz que filme será concluído mesmo após diretora de fotografia morrer baleada no set | Cinema

Share on facebook
Share on twitter
Share on telegram
Share on whatsapp


Anjul Nigam, deu a declaração ao site da revista “The Hollywood Reporter”, em reportagem publicada nesta segunda-feira.

Hutchins morreu em outubro, quando um revólver com o qual Baldwin estava ensaiando durante as filmagens no Novo México disparou uma bala real que a atingiu e também acertou o diretor de cinema Joel Souza. Souza ficou ferido, mas sobreviveu.

“Estamos confiantes de que seremos capazes de completar o filme”, disse Anjul Nigam, um dos produtores, sócio de Alec Baldwin, segundo a “Hollywood Reporter”.

Vídeo com Alec Baldwin na gravação de ‘Rust’ é divulgado

Um representante de Nigam não respondeu de imediato a um pedido de comentário da agência Reuters.

No mês passado, o Estado do Novo México multou a Rust Movie Productions no valor máximo possível, 137 mil dólares, pelo que chamou de lapsos de segurança “intencionais” que levaram à morte de Hutchins. A empresa disse discordar das conclusões.

Baldwin, também produtor do filme, foi citado em vários processos movidos em conexão com a morte de Hutchins, incluindo uma ação aberta pelo marido da diretora de fotografia.

Baldwin, de 64 anos, negou ter responsabilidade pela morte de Hutchins e disse que balas reais nunca deveriam ter sido permitidas no set do filme de faroeste.

O ator também argumentou em documentos judiciais que uma cláusula de indenização em seu contrato o protege de responsabilidade pessoal.

Imagens mostram atendimento dos feridos por disparo de arma no set do filme

Imagens mostram atendimento dos feridos por disparo de arma no set do filme ‘Rust’



Fonte: Pop & Arte