Produtor de ‘Minions’ diz que Anitta integra elenco de nova animação ‘Hitpig’: ‘Todo mundo vai amar a personagem dela’

Share on facebook
Share on twitter
Share on telegram
Share on whatsapp
Anitta deve integrar elenco de ‘Hitpig’, nova animação do produtor de ‘Minions’ — Foto: Reprodução

O produtor de cinema americano Dave Rosenbaum – responsável por sucessos como “Madagascar” e “Minions” – afirmou que a cantora a compositora brasileira Anitta faz parte do elenco da sua animação, “Hitpig”. Segundo ele, ela vai dar voz à personagem Letícia dos Anjos, uma ativista dos direitos dos animais, no filme que está previsto para sair ainda em 2022. A reportagem procurou a assessoria de Anitta, que ainda não se manifestou.

O produtor, roteirista e diretor de cinema é casado com um chef paraibano e está de férias em João Pessoa. Ele conversou com exclusividade com a TV Cabo Branco e revelou detalhes sobre o filme e sobre a participação de Anitta no longa.

“Nós estamos animados em ter Anitta no projeto. Ela própria é uma ativista dos direitos dos animais e defensora da Amazônia, que tem milhões de fãs ao redor do mundo e que a adoram. Ela é uma atriz extremamente talentosa e nós estamos amando trabalhar com ela”, disse Rosenbaum.

Produtor Dave Rosenbaum diz que Anitta faz parte do elenco da animação 'Hitpig'
Produtor Dave Rosenbaum diz que Anitta faz parte do elenco da animação ‘Hitpig’
Porco caçador de recompensas

“Hitpig” conta a história de um porco caçador de recompensas, que dá nome ao longa, e que aceita um próximo trabalho: capturar Pickles, uma elefante que escapou das garras de um trilionário maligno. Apesar de Hitpig começar indo em busca de capturar o paquiderme fugitivo, eventualmente os dois acabam embarcando em uma aventura inesperada ao redor do mundo.

O longa é baseado no livro infantil “Pete & Pickles” (2008), do premiado autor e ilustrador Berkley Breathed, ganhador de um Pulitzer em 1987.

“Essencialmente, é um filme sobre direitos dos animais, porque o porco, como um animal, precisa aprender que não se deve capturar e prender os outros animais, e sim ajudá-los a serem livres”, conta o produtor da animação.

Arte conceitual de "Hitpig" — Foto: Cinesite/Divulgação
Arte conceitual de “Hitpig” — Foto: Cinesite/Divulgação

Na trama, Anitta deve interpretar Letícia dos Anjos, uma humana que é a favor da libertação dos animais, ajudando a soltar os bichos encarcerados em todo o mundo.

Além de Anitta, estão confirmados no elenco do filme Peter Dinklage (Tyrion, de Game of Thrones), que vai interpretar Hitpig; Lilly Singh, que vai fazer Pickles; RuPaul; Hannah Gadsby; Charlie Adler; e Rainn Wilson (Dwight, de The Office).

Gravações com Anitta

Segundo Dave Rosenbaum, as gravações com Anitta estão quase completas, faltando apenas uma sessão para concluir.

“Nós gravamos com ela no Brasil e também em outros países em que ela está fazendo turnê. Porque nós precisamos gravar várias vezes com os autores e durante estas sessões conversamos bastante sobre a personagem dela”, conta.

A voz de Anitta, após captada, é enviada para a equipe responsável pela animação, na Inglaterra, no Canadá e na Alemanha. “Os animadores estão se divertindo muito em trabalhar com a personagem, porque Anitta entrega nuances tão boas e tem uma performance tão incrível que acredito que o público brasileiro e de todo o mundo vai amar a personagem dela”, completa o produtor.

Cinema de animação pós-pandemia

Dave, que assina a produção e roteiro de “Hitpig”, é diretor de criação em uma produtora de cinema responsável por efeitos visuais de vários filmes e séries de sucesso nos últimos 30 anos, como as franquias “James Bond” e “Harry Potter”, alguns longas da Marvel e também “Game of Thrones”.

Antes desta função, ele atuou como vice-presidente de talentos em uma produtora, sendo responsável por encontrar artistas e roteiros que deram origem a animações de sucesso como “Meu Malvado Favorito”, “Madagascar”, “Kung Fu Panda”, “Minions”, “A Vida Secreta dos Pets” e, mais recentemente, “Riverdance – Uma Aventura Dançante”, que estreou na Netflix no último dia 14.

Rosenbaum também falou sobre o cenário do cinema de animação pós-pandemia de Covid-19. “Há uma diferença sísmica na indústria pós-Covid. Você não pode mais contar com 100% de participação de público em cinemas de todas as cidades do mundo. A maioria das salas só permite 50%. Então é 50% da receita possível que você costumava obter”, conta.

Para ele, um dos reflexos da pandemia foi a migração de parte do público para serviços de streaming. “Quando as pessoas passam a ver os filmes exclusivamente em streaming, [os realizadores] precisam trabalhar seus orçamentos em torno deste público de streaming”, completa o cineasta.

Todas as nossas reportagens estão em constante atualização. Quem entender (pessoas físicas, jurídicas ou instituições) que tem o direito de resposta acerca de quaisquer de nossas publicações, por ter sido citado ou relacionado a qualquer tema, pode enviar e-mail a qualquer momento para [email protected]

  • ©Plantão dos Lagos
  • Fonte: Portal G1
  • Fotos: divulgação