Pensionistas do Exército britânico relembram com carinho coroação da rainha Elizabeth

Share on facebook
Share on twitter
Share on telegram
Share on whatsapp


Por Hanna Rantala

LONDRES (Reuters) – O veterano do Exército britânico Tony Judge tinha apenas quatro anos de idade quando a jovem rainha Elizabeth chegou ao trono do Reino Unido 70 anos atrás, e ele se lembra vividamente do dia, que reuniu famílias inteiras ao redor da televisão para assistir o momento histórico. 

“Várias famílias foram à casa de um vizinho, o único vizinho da rua que tinha uma televisão. E ficamos todos amontados na sala dele, literalmente ombro a ombro, os homens todos vestidos em suas camisas e gravatas, as mulheres em seus melhores vestidos”, conta Judge, hoje com 74 anos. 

“Quando tocaram o hino nacional todos se levantaram, apesar de estarmos todos na sala de alguém… e aquilo foi bem incrível.”

Monarca mais longeva da história britânica, Elizabeth marca seu Jubileu de Platina no mês que vem, com quatro dias de comemorações planejadas entre os dias 2 e 5 de junho. 

No Hospital Real de Londres, um retiro e asilo para 300 veteranos das Forças Armadas britânicas, muitos dos moradores, conhecidos como os Pensionistas de Chelsea, relembram com carinho a coroação, ou das vezes em que estiveram diante da rainha. 

Judge, que cumpriu 25 anos de serviço no Exército britânico conheceu eventualmente a rainha na China em 1986, ajudando na organização de sua visita. Sua filha presenteou a monarca com flores. 

“Havia cinco de nós na fila quando trouxeram Sua Majestade… para que nós fôssemos apresentados a ela, e eu era o terceiro da fila”, disse Judge.

“Quando ela chegou até mim foi como se uma luz fosse ligada e me iluminado. A presença dela é incrível. Fiquei bem impressionado. Eu já era um veterano da cavalaria, das tropas de inteligência, razoavelmente cético, mas fiquei atônito”. 

(Reportagem de Hanna Rantala)









Fonte: Mix Vale