Paola Carosella critica celebrações pela morte de Olavo de Carvalho: ‘Não sejam minúsculos’

Share on facebook
Share on twitter
Share on telegram
Share on whatsapp


Escritor, que foi chamado de ‘guru bolsonarista’, fez comentários polêmicos sobre as mortes na pandemia e sobre a vacina

Reprodução/Instagram/paolacarosella
Paola Carosella se manifestou após morte de Olavo de Carvalho ser celebrada

A chef de cozinha Paola Carosella virou assunto nas redes sociais nesta terça-feira, 25, após criticar as pessoas que estão comemorando a morte do escritor Olavo de Carvalho. “Celebrar a morte de quem [quer que] seja é uma bosta. Não sejam tão minúsculos”, escreveu a ex-jurada do “MasterChef” no Twitter. Olavo morreu na noite de segunda-feira, 24, nos Estados Unidos, ele tinha 74 anos e estava hospitalizado. No último dia 16 de janeiro, o escritor anunciou que estava com Covid-19 e cancelou suas aulas online e seu curso de filosofia. A família do escritor, no entanto, não divulgou a causa da morte e se ela teve relação com o coronavírus. 

O filósofo, que chegou a ser chamado de “guru bolsonarista”, gerou polêmica ao questionar mortes na pandemia e eficácia da vacina. Em maio de 2020, por exemplo, ele postou no Twitter: “O medo de um suposto vírus mortífero não passa de historinha de terror para acovardar a população e fazê-la aceitar a escravidão como um presente de Papai Noel”. Em outro post, o escritor perguntou: “Dúvida cruel. O Vírus Mocoronga mata mesmo as pessoas ou só as ajuda a entrar nas estatísticas?”. Esses e outros posts feitos por Olavo voltaram a circular nas redes sociais e tags como “CPF cancelado” e “grande dia” foram parar nos assuntos mais comentados do Twitter. 

 





Fonte: Jovem Pan