Ney Matogrosso faz 80 anos; saiba quais são as músicas mais ouvidas do cantor | Música

0
51


No aniversário de 80 anos de Ney Matogrosso, o Ecad (Escritório Central de Arrecadação e Distribuição) listou os maiores sucessos gravados pelo cantor nos últimos cinco anos.

“Poema”, “Sangue Latino” e “Tanto Amar” são as mais tocadas nos principais segmentos de execução pública, ou seja, rádio, casas de festas e eventos de maneira geral. (Veja lista completa abaixo).

A música que lidera o ranking foi uma composição de Cazuza para a avó paterna e só foi encontrada pela mãe, Lucinha, anos depois. Ela virou sucesso na voz de Matogrosso no final da década de 90.

Apesar de ser reconhecido como intérprete, são 951 gravações registradas no órgão que arrecada e distribui os valores referentes aos direitos autorais na música, Ney tem quatro músicas em que aparece como autor ao lado de outros artistas.

São elas: “Dívidas de amor” (com Leoni, a única gravada até hoje); “Lindo anjo” (com Marcello Mello); “Vertigem” (com Paulo Ricardo e Luiz Schiavon); e “Orgulho” (versão da música de autoria de Nelson Wederynd e Waldir Rocha).

Neste domingo (1º), o cantor lança o EP “Nu com a Minha Música”, com músicas como “Se não for amor, eu cegue” (Lenine e Lula Queiroga) e “Gita” (Raul Seixas e Paulo Coelho).

Veja as 20 músicas de Ney Matogrosso mais tocadas nos últimos cinco anos:

  1. “Poema” (Frejat / Cazuza)
  2. “Sangue latino” (João Ricardo / Paulinho Mendonça)
  3. “Tanto amar” (Chico Buarque)
  4. “Balada do louco” (Arnaldo Baptista / Rita Lee
  5. “Rosa de Hiroshima” (Gerson Conrad / Vinicius de Moraes
  6. “Promessas demais” (Zeca Barreto / Paulo Leminski / Moraes Moreira)
  7. “Um pouco de calor” (Dan Nakagawa)
  8. “Flores astrais” (João Ricardo / João Apolinário)
  9. “Amor objeto” (Rita Lee / Roberto de Carvalho)
  10. “O vira” (João Ricardo / Luhli)
  11. “Bachianas brasileiras n. 2” (Villa Lobos)
  12. “Amor perfeito” (Paulo Massadas / Robson Jorge / Miguel / Lincoln Olivetti / Michael Sullivan)
  13. “Homem com h” (Antonio Barros)
  14. “Vida vida” (Guilherme Maia / Zeca Barreto / Moraes Moreira)
  15. “Por debaixo dos panos” (Cecéu)
  16. “Jeito de amar” (Mauro Kwitko / Pisca)
  17. “Ex-amor” (Martinho da Vila)
  18. “Amor” (João Ricardo / João Apolinário)
  19. “Não existe pecado ao sul do Equador” (Ruy Guerra / Chico Buarque)
  20. “Viajante” (Thereza Tinoco).

Ney Matogrosso fala sobre a arte em tempos de distanciamento

Ney Matogrosso fala sobre a arte em tempos de distanciamento



Fonte: Pop & Arte