Menino de 12 anos ganha R$ 2 milhões com NFTs de baleias | Inovação

0
27


Um menino de 12 anos, morador de Londres, no Reino Unido, ganhou cerca de £ 290 mil (aproximadamente R$ 2 milhões) durante as férias escolares, depois de criar uma série de obras de arte pixeladas chamadas Weird Whales e vender como NFTs (“token não fungível”, em tradução livre) .

Com os NFTs, uma obra de arte pode ser “tokenizada” para criar um certificado digital de propriedade que pode ser comprado e vendido.

Eles geralmente não fornecem ao comprador a obra de arte propriamente dita ou seus direitos autorais.

Benyamin Ahmed está mantendo seus ganhos na forma de Ethereum — a criptomoeda em que foram vendidos.

Isso significa que o valor pode aumentar ou diminuir — e não há respaldo das autoridades se a carteira digital em que ele guarda o montante for hackeada ou comprometida.

Ele nunca teve uma conta bancária tradicional.

NFT: 5 pontos sobre a tecnologia que torna um arquivo digital ‘único’

NFT: 5 pontos sobre a tecnologia que torna um arquivo digital ‘único’

Os colegas de escola de Benyamin ainda não sabem de sua recém-adquirida cripto fortuna, embora ele tenha feito vídeos no YouTube sobre seu hobby, que ele gosta tanto quanto natação, badminton e taekwondo.

“Meu conselho para outras crianças que talvez queiram entrar neste espaço é não se obrigar a fazer codificação, talvez porque haja pressão dos colegas — assim como se você gosta de cozinhar, cozinhe, se gostar de dançar, dance, apenas faça o melhor que puder”, diz ele.

O pai de Benyamin, Imran, um desenvolvedor de software que trabalha com finanças tradicionais, incentivou Benyamin e seu irmão, Yousef, a começar a codificar aos cinco e seis anos.

Os meninos tiveram a vantagem de contar com uma forte rede de especialistas em tecnologia para pedir conselhos e ajuda — mas o pai é extremamente orgulhoso deles.

“Era meio que um exercício divertido — mas percebi muito cedo que eles eram muito receptivos e muito bons nisso”, conta Imran.

“Então começamos a levar um pouco mais a sério — e agora é todo santo dia … mas você não pode forçar essas coisas, não pode dizer: ‘Vou aprender codificação em três meses’.”

Os meninos faziam 20 ou 30 minutos de exercícios de codificação por dia — inclusive nos feriados, diz ele.

Projeto Weird Whales de Benyamin Ahmed, que virou NFT — Foto: Benyamin Ahmed via BBC

Weird Whales é a segunda coleção de arte digital de Benyamin, lançada na sequência de uma coleção anterior inspirada no videogame Minecraft que vendeu menos.

Desta vez, ele se inspirou em uma imagem bem conhecida de um meme de baleia pixelada e em um estilo popular de arte digital — mas usou seu próprio programa para criar a coleção de 3.350 baleias do tipo emoji.

“Foi interessante ver todas elas nascerem, à medida que apareciam na minha tela, sendo geradas lentamente”, diz ele.

Benyamin já está trabalhando em sua terceira coleção, agora com o tema de super-heróis.

Ele também gostaria de fazer um “jogo subaquático” com as baleias.

“Seria incrível”, diz ele.

Imran tem “100% de certeza” de que seu filho não infringiu a lei de direitos autorais — ele consultou advogados para “auditar” seu trabalho e obter conselhos sobre como registrar seus próprios designs.

O mundo da arte está dividido, no entanto, sobre a moda dos NFTs.

Os artistas dizem que eles são uma fonte adicional de receita útil. E há vários casos de vendas incrivelmente altas.

Mas também há ceticismo sobre até que ponto os NFTs são um investimento realista de longo prazo.

Charles Allsopp, ex-leiloeiro da renomada casa de leilões Christie’s, disse à BBC News que comprá-los “não faz sentido”.

“A ideia de comprar algo que não está lá é simplesmente estranha”, afirmou ele no início deste ano.

“As pessoas que investem nisso são ingênuas — mas espero que não percam seu dinheiro.”

Moda virtual tem roupas, tênis e até kimono em NFT

Moda virtual tem roupas, tênis e até kimono em NFT



Fonte: Pop & Arte