McFly faz show improvisado após Tom perder a voz e levanta fãs nostálgicos | Pop & Arte

Share on facebook
Share on twitter
Share on telegram
Share on whatsapp


O primeiro show do McFly no Brasil após 10 anos de espera teve que ser no improviso. Tom Fletcher teve um problema com a voz e conseguiu cantar muito pouco. Assim, Danny Jones conduziu o vocal principal e o show, apoiado pelo baixista Dougie Poynter, que nunca cantou tanto no palco quanto nesta terça incomum (17).

O setlist reuniu os maiores sucessos da banda, lançados nos anos 2000, às músicas novas, trabalhadas durante a pandemia, parte dos álbuns “The Lost songs” e “Young Dumb Thrills”.

McFly no Espaço Unimed — Foto: Breno Galtier/T4F

Mas também contou surpresas e pérolas. O solo acústico do Danny “Walk in the sun”, que nunca está nos setlists da banda, foi um dos pontos mais emocionantes do show, cantado em coro pela plateia. E apresentou, pela primeira vez, a música “Josephine”, lançada em 2020.

Dougie também surpreendeu porque conseguiu segurar bem as partes que seriam de Tom. Mas a falta de voz do vocalista afetou também sua performance. Ele parecia abatido no palco e quase não interagiu com o público ou os colegas.

A turnê foi remarcada duas vezes por conta da pandemia de Covid-19. Quem vê Tom, Danny, Dougie e Harry agora esperou mais de dois anos com os ingressos nas mãos.

A banda levou os fãs nostálgicos, que esperavam por um show há uma década, a um carrossel de emoções.

McFly no Espaço Unimed — Foto: Breno Galtier/T4F

Os meninos abriram a noite com o som pesado de “Red” e botaram todo mundo pra pular e gritar.

Logo na terceira música, tiveram um pequeno problema técnico em uma guitarra e precisaram parar o show por uns minutinhos. Foi a hora em que Dougie fez a primeira interação com o público e celebrou a volta da banda ao país, que eles costumam elogiar em entrevistas por causa da recepção calorosa que recebem aqui.

“É ótimo estar de volta, sentimos falta de vocês. Não acredito que depois de 10 anos, vocês voltaram”, comentou.

Mesmo com o desconforto gerado pela falta de voz de Tom, o quarteto fez um show animado, com muitas frases fofas em português, e momentos “típicos do McFly”, como vários fãs comentaram no fim do show. Danny esqueceu várias letras e acordes das músicas e esfregou uma toalha dentro da cueca antes de arremessá-la para a multidão, Dougie disparou piadinhas e desconversou quando o público puxou coros políticos.

O público não parou de cantar um minuto, obrigou a banda a fazer uma palhinha de “No worries”, que não estava no repertório, e se emocionou com as baladas “POV” e “Too close for comfort”.

Em quase duas horas, a banda levou seu público fiel a uma viagem no tempo de quase 20 anos. Esse foi o show extra na capital paulista, já que os ingressos para esta quarta estavam esgotados. O McFly passa ainda por Belo Horizonte, Porto Alegre, Ribeirão Preto e Rio de Janeiro.

McFly está de volta e lança ‘Young dumb thrills’



Fonte: Pop & Arte