Maju Coutinho quebra protocolo no ‘Fantástico’ ao falar de Vinicius Júnior; veja

Jogador, que foi vítima de racismo em um jogo do Campeonato Espanhol, também recebeu o apoio de famosos

Reprodução/GloboMaju Coutinho
Maju Coutinho afirmou que ‘racistas não passarão’ após caso de Vinicius Júnior

O caso de racismo sofrido pelo jogador Vinicius Júnior neste domingo, 21, no Campeonato Espanhol, também conhecido como La Liga, gerou grande repercussão e o atleta recebeu grande apoio dos brasileiros. A jornalista Maju Coutinho, por exemplo, quebrou o protocolo no “Fantástico” e se manifestou sobre o caso após o jornalista Alex Escobar noticiar que a CBF vai oficializar nesta segunda-feira, 22, um protesto junto à Fifa, uma vez que esse não é o primeiro caso de racismo enfrentado pelo jogador em campo. “Racistas não passarão, a gente sabe disso”, disparou a âncora do “Fantástico” antes de encerrar a atração dominical da Globo. Famosos e torcedores também demonstraram apoio ao atacante nas redes sociais. “Estamos com você sempre”, disse a apresentadora Sabrina Sato. “Você não está sozinho meu irmão”, declarou Bruno Cardoso, vocalista do “Sorriso Maroto”. “Você é monstro. Conte com minha solidariedade”, declarou o ator Bruno Mazzeo. “Nada vai calar nossa voz, nem nosso talento, nem nossa luta… força, irmão! Estamos nessa luta há muitos anos… e vamos vencer de novo… e de novo… e de novo… porque a gente é preto! E preto resiste! Estamos com você”, publicou o cantor Thiaguinho

Entenda o que aconteceu

Durante o segundo tempo do jogo entre Real Madrid e Valência, houve uma paralisação após a torcida começar a chamar Vinicius de “mono” (macaco, em português). Quando as ofensas, que duraram boa parte da partida, começaram a se intensificar, o jogador reclamou com a arbitragem e o jogo foi paralisado por cerca de oito minutos. No final da disputa, o atacante se envolveu em uma confusão em campo e foi expulso por agredir Hugo Duro. O que gerou revolta é que o jogador rival deu um golpe de mata-leão no brasileiro e não teve a mesma penalidade. Nas redes sociais, Vinicius desabafou: “Não foi a primeira vez, nem a segunda e nem a terceira. O racismo é o normal na La Liga. A competição acha normal, a Federação também e os adversários incentivam. Lamento muito. O campeonato que já foi de Ronaldinho, Ronaldo, Cristiano e Messi, hoje é dos racistas. Uma nação linda, que me acolheu e que amo, mas que aceitou exportar a imagem para o mundo de um país racista. Lamento pelos espanhois que não concordam, mas hoje, no Brasil, a Espanha é conhecida como um país de racistas. E, infelizmente, por tudo o que acontece a cada semana, não tenho como defender. Eu concordo. Mas eu sou forte e vou até o fim contra os racistas. Mesmo que longe daqui”.



Fonte: Jovem Pan