Justiça aceita acusação e ex-BBB Felipe Prior vira réu por crime de estupro

0
14


Três mulheres acusam o arquiteto de dois estupros e uma tentativa de estupro; processo corre em segredo de Justiça

Reprodução/GloboFelipe Prior participou da edição de 2020 do BBB

O Ex-BBB Felipe Prior virou réu pelo crime de estupro nesta quinta-feira, 1º. De acordo com nota enviada pelo Tribunal de Justiça de São Paulo à Jovem Pan, a denúncia foi recebida ontem e o arquiteto tem dez dias para apresentar uma resposta por escrito às acusações citadas. ​”O processo tramita em segredo de Justiça e desta maneira, as informações são restritas”, disse o TJ-SP. Três mulheres denunciaram Prior por dois estupros e uma tentativa de estupro. Os casos vieram a público em uma reportagem da revista “Marie Claire”, em abril.

Em nota divulgada em agosto pelas advogadas das mulheres, elas afirmam “que lutam não só para que um abusador seja responsabilizado, mas para que no futuro mulheres possam denunciar agressões sem serem atacadas, revitimizadas e desacreditadas pela sociedade e até por estruturas de Estado criadas para acolhê-las”. A defesa de Prior, por meio da advogada Carolina Pugliese, também se manifestou em nota divulgada em agosto deste ano, que “no inquérito policial foram produzidas provas robustas que levaram a autoridade policial a concluir pela inocência de Felipe Prior. Foi demonstrado, cabalmente, que Felipe não cometeu crime de violência sexual nem qualquer outro crime”. O inquérito feito pela 1ª Delegacia de Defesa da Mulher (DDM) de São Paulo foi concluído, em 4 de agosto, sem indiciá-lo pelas acusações.

A reportagem entrou em contato com a defesa do ex-BBB que respondeu por meio de nota o seguinte. “Depois de uma criteriosa investigação, a autoridade policial concluiu pela inocência de Felipe Prior. As provas coletadas ao longo do inquérito demonstraram que ele não cometeu qualquer crime. A defesa confia que o Poder Judiciário também concluirá pela inocência de Prior e afastará as acusações infundadas”.

Entenda o caso

De acordo com a publicação da revista, os crimes teriam acontecido nos anos de 2014, 2016 e 2018, dentro de um carro e nos jogos universitários Interfau em Biritiba Mirim e Itapetininga. A Interfau, inclusive, expulsou Prior em 2018 depois de receber denúncias de assédio. As acusações foram feitas depois que Felipe Prior entrou no Big Brother Brasil, reality-show da TV Globo. Segundo as advogadas das mulheres, elas não fizeram boletim de ocorrência na época por vergonha do que tinha acontecido. Na época a emissora divulgou uma nota repudiando “qualquer tipo de violência” e que “cabe às autoridades a apuração rigorosa de denúncias como estas”. Em vídeo publicado em seu Twitter oficial, Prior disse que estava muito chateado e que jamais cometeu violência sexual contra ninguém. Veja o vídeo.





Fonte: Jovem Pan

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui