Juan Carlos recebe apoio e constrangimento político ao retornar à Espanha

Share on facebook
Share on twitter
Share on telegram
Share on whatsapp

Por Pedro Nunes

SANXENXO, Espanha (Reuters) – Centenas de espanhóis saudaram nesta sexta-feira o rei emérito Juan Carlos em sua primeira aparição pública no país em mais de dois anos, depois que investigações na Espanha e na Suíça sobre supostas fraudes foram paralisadas.

Retornando do exílio em Abu Dhabi, um frágil e visivelmente emocionado Juan Carlos, andando com uma bengala e apoiado no braço de um assessor, aproximou-se da multidão do lado de fora do iate clube em Sanxenxo, um resort no norte da Espanha, para cumprimentar e acenar para as pessoas.

“Vida longa ao rei”, gritava a multidão.

Juan Carlos veio de Abu Dhabi na noite de quinta-feira para participar de uma regata em seu veleiro El Bribón, disse seu amigo de longa data Pedro Campos à emissora estatal TVE.

Antes reverenciado por seu papel na transição do país para a democracia, a popularidade do rei emérito caiu drasticamente após uma série de escândalos que levaram à sua abdicação em favor de seu filho Felipe em 2014.

O retorno de Juan Carlos constrangeu o governo de coalizão de esquerda, em que o partido minoritário Podemos está em desacordo com os socialistas, que dominam a coalizão.

A ministra do Trabalho, Yolanda Díaz, do Podemos, disse que Juan Carlos deveria explicar aos cidadãos seu papel nas denúncias que foram investigadas.

A viagem de Juan Carlos deve terminar na segunda-feira em Madri, onde ele verá o filho Felipe, mas não ficará na residência real oficial.

Ele voará de volta a Abu Dhabi, mas retornará a Sanxenxo para participar de outra regata em junho, disse o prefeito da cidade a repórteres nesta sexta-feira.







Fonte: Mix Vale