João Gomes busca força em livro de Paulo Coelho e papos com Fagner para manter ‘cabeça no lugar’ | Música

Share on facebook
Share on twitter
Share on telegram
Share on whatsapp


Quando tinha uma boa notícia para anunciar para os amigos, João Gomes brincava nos stories falando “Digo ou não digo? Digo ou não digo?”. Logo depois, contava a novidade — normalmente a conquista de mais um milhão de seguidores no Instagram.

O jeito de comemorar o sucesso virou o título do segundo álbum da carreira do cantor pernambucano de 19 anos. Ele se tornou um dos novos nomes do forró com a música “Meu Pedaço de Pecado”, no boom que o forró de vaquejada viveu em 2021.

Com um mês de carreira, João chegou ao topo da principal parada, a Top 50 do Spotify, com três músicas entre as cinco mais ouvidas do Brasil. Relembre história de João Gomes no podcast g1 ouviu abaixo.

Diferentemente do primeiro, o novo trabalho não tem músicas de vaquejada ou hits escritos pelo próprio João. São 15 faixas, entre covers e inéditas de outros autores.

Deixar de escrever a partir do segundo disco é um movimento comum com artistas de agenda lotada. Foi assim com Marília Mendonça, Maiara & Maraísa e Zé Neto & Cristiano, por exemplo.

“Não tive esse momento de ter a minha inspiração para escrever uma música”, conta João Gomes ao g1, por Zoom, em um quarto de hotel em Picos, no sertão do Piauí.

O time de compositores mescla nomes conhecidos como Felipe Escandurras, compositor baiano de sucessos como “Lepo Lepo” e “Dançando”, com descobertas do próprio João, como o poeta pernambucano Marquinhos da Serrinha e o rapper Oruam.

João Gomes foca em músicas românticas no segundo álbum, ‘Digo ou Não Digo’ — Foto: Divulgação

“Me Adora”, da Pitty, “Só Eu e Você”, de Vanessa da Mata, e “De Janeiro a Janeiro”, de Roberta Campos, estão entre as regravações.

Já “Se Essa Vida Fosse um Filme”, da Giulia Be, ganhou uma versão forró com alguns versos “estilizados” para o amor no campo.

O motivo do novo trabalho ser mais voltado para o forró e distante da vaquejada também é a vida corrida na estrada.

“No primeiro CD, ainda era muito enraizada em mim a vaquejada. Toda manhã, eu escutava uma toada. Um dia desse eu voltei a escutar com mais frequência e é a mesma sensação, só que a gente agora está no meio do mundo.”

“Talvez eu cante mais sobre a estrada ou então sobre alguma menina que eu conheça, essas coisas”, diz, com uma risada tímida. “Agora quero fazer uma proposta mais romântica ainda.”

Paulo Coelho nos tempos difíceis

João Gomes diz que ‘O Alquimista’, livro de Paulo Coelho, o ajuda a ter ‘um pouquinho de equilíbrio sobre minhas emoções’ — Foto: Divulgação; Reprodução/TV Globo

Prestes a completar um ano de carreira, João já sabe direitinho como a vida na estrada tem altos e baixos. Sincero, ele compartilha quando não está em dias bons.

“Porque só Deus sabe o quando estava me sentindo esses dias. Meio ansioso… estava sentindo vontade de sumir e pedindo a Deus muita força”, escreveu no Instagram em fevereiro.

O cantor diz que a ansiedade já acontecia antes de ser famoso, quando ainda gravava vídeos para pouco mais de mil seguidores. Hoje, são 11,4 milhões no Instagram.

“Sei que quando a gente está assim é porque alguma coisa boa vai acontecer posteriormente, então tento colocar minha cabeça no lugar sempre.”

Apegado à leitura, João diz que o livro “O Alquimista”, de Paulo Coelho, o ajudou a passar pelos momentos difíceis. “Estou tentando botar na cabeça de todo mundo que esse livro é muito bom.”

“Acho que o livro do Alquimista me ajudou a ter um pouquinho de equilíbrio sobre minhas emoções, entender esse negócio de atravessar o deserto, respeitando as coisas do deserto, respeitando a dificuldade de tudo que a gente vem passando… Só mostra que no próximo dia e, no tempo certo, Deus vai mostrar o lugar que está depois do deserto que é a terra prometida.”

“O Paulo Coelho falou que os guerreiros começam a trilhar sua jornada sem alforge e sem sandália, às vezes só com a própria fé. Foi isso que eu entendi, pelo menos. Desde o primeiro dia até agora, com muita fé, a gente vai trilhando, vai aprendendo, mas ainda tem muita coisa para aprender.

João fala sempre de Deus na entrevista, nos shows, nos posts nas redes sociais e, agora, no álbum. “Terra Prometida” começa com um áudio da avó conversando com o neto em um dia que ele não estava bem.

Ele canta: “Os que confiam no Senhor, são como os montes de Sião / O dia difícil vem, mas eles não se abalarão / O tempo tá ruim, tudo tá horrível /Deus não disse que era fácil, só que era possível”.

“Não ficou tão marcado esse negócio de não ter música [minha ], porque parece que elas foram feitas para mim. ‘Terra Prometida’ foi o Oruam que escreveu, mas é uma coisa que está no meu coração”, completa ele.

João Gomes diz que conversa todo dia com o cantor Raimundo Fagner — Foto: Divulgação; Reprodução/Instagram

João pode não ter gravado nenhuma música que escreveu nesse álbum, mas tem uma letra guardada desde antes de estourar com “Meu Pedaço de Pecado”.

Ele não conta muito sobre a faixa, apenas que deve sair como single e que escreveu quando o avô ainda era vivo. Sim, o mesmo avô que amava vaquejada que ele descreve na música “Que Nem Vovô”, do primeiro álbum.

“Não sei explicar [a música ], mas a galera disse que pode dar certo. Enquanto isso eu vou tentando colocar a cabeça no lugar”.

No meio desse assunto, João continua falando sobre o novo álbum e conta, com grande naturalidade, que fala com o cantor Raimundo Fagner todos dias.

“Ter lançado esse CD vai ser muito um alívio para poder colocar sonhos em prática agora. Hoje o Fagner fala comigo quase todo dia, manda um vídeo, manda um áudio de alguém falando alguma coisa. Acho que nem a mãe da gente manda“, diz.

“Ele fala para eu aparecer no show, para gente gravar música juntos… Eu fico ‘caraca, velho, é o Fagner, aquela coisa desde infância. Ele é do tempo que o forró começou”.

A aproximação com o cantor cearense começou nas redes sociais, com João puxando conversa, mas depois foi para o WhatsApp e virou rotina. “Ah, eu peço a benção, né?”.

VÍDEO: Relembre história de ‘Meu Pedaço de Pecado’, 1º hit de João Gomes

João Gomes, fenômeno do forró de vaquejada, fala sobre “Meu pedaço de pecado”



Fonte: Pop & Arte