Galinha Pintadinha faz dueto com Sidney Magal real e prepara nova série de conto de fadas

0
552


Após sucesso de dublagem em ‘Meu Sangue Ferve Por Você’, artista canta com personagem em nova versão do clipe infantil; Juliano Prado, criador de um dos maiores canais kids no YouTube, revela à Jovem Pan os novos projetos

Reprodução/YouTube/galinhapintadinha‘Galo Magal’ se juntou à turma da Galinha Pintadinha para cantar música que virou hit entre as crianças

A música “Meu Sangue Ferve Por Você”, lançada por Sidney Magal na década de 1970, angariou mais de 20 milhões de visualizações em nova versão para o YouTube, dessa vez cantada pela turma da Galinha Pintadinha. O canal infantil, um dos maiores do Brasil e do mundo, tem entre os planos de 2021 voltar às raízes musicais, segmento original que impulsionou o sucesso, mas dessa vez mirando nas plataformas de streaming. Como parte de uma ação para o Spotify Kids, a Galinha criou o “Galo Magal” para o vídeo da famosa canção, interpretada pela dubladora Vera Fuzaro. A repercussão foi tanta que o próprio Magal quis adicionar sua voz na música, que ganha versão e vídeo atualizados na segunda-feira, 12 de outubro, em comemoração ao Dia das Crianças.

“É uma música bacana que encaixou bem. O Spotify Kids nos pediu para escolhermos uma música divertida e pegamos essa. Depois que lançamos a campanha, o pessoal do Sidney Magal nos ligou e combinamos de fazer o dueto”, conta Juliano Prado, criador da personagem ao lado de Marcos Luporini, em entrevista exclusiva ao site da Jovem Pan. A pandemia do novo coronavírus não impactou os projetos da Galinha Pintadinha, que deve lançar, até dezembro, uma série especial de conto de fadas. “São contos como ‘Chapeuzinho Vermelho’, ‘A Cigarra e a Formiga’, ‘Cachinhos Dourados’. Já fazia muito tempo que estávamos com isso na cabeça”, revela Prado, ao dizer que a ideia de “fantasiar” a Galinha de princesas clássicas nunca foi o objetivo. Ao invés disso, o empresário espera levar a experiência do livro para as telinhas. “São nossas ilustrações, nossos traços, mas com formato, texto e diagramação de livro”, explica. Com seis episódios, a série será lançada no YouTube, mas Prado confirma negociações com plataformas digitais interessadas no conteúdo.

Outra novidade que chegou durante o isolamento social, mas já estava em desenvolvimento, foi o canal Ninho das Mães, espaço de discussão no YouTube com temas relevantes para os pais. “As maiores embaixadoras da marca são as mães que falam da gente. Ficou uma conversa alto nível sobre vários temas atuais e é muito educativo. Ainda temos material para lançar”, conta Prado. Apesar das novidades e do sucesso do clipe com a música de Sidney Magal, o criador da galinha azul diz que a audiência se manteve durante a pandemia, diferentemente do faturamento. No início do ano, o YouTube alterou as regras para a publicidade em canais infantis, espantando anunciantes e derrubando a arrecadação de canais. “Foram duas ondas: no começo da nova política e, depois, com a pandemia. Mas estamos nos acomodando”, ameniza Prado.

Para 2021, tem mais

Como a produção da Galinha Pintadinha foi minimamente impactada neste ano, a expectativa é que 2021 o ritmo só acelere nos novos projetos. Juliano Prado conta que a terceira temporada de “Galinha Pintadinha Mini“, animação com aventuras da personagem e sua turma, será englobada no selo YouTube Originals. “Vão ser 13 episódios nessa parceria, eles têm todo um cuidado especial com o conteúdo educativo e sobre quais os valores querem passar. Vai acrescentar mais ainda no conteúdo da Galinha, será um upgrade”, prospecta o criador. Para o novo ano da série animada, quatro roteiristas, sendo dois estrangeiros, foram incorporados à equipe de escritores, antes formada apenas por Prado e Luporini.

Juliano Prado reconhece que, após 14 anos de estrada, o grande desafio está em conquistar novos fãs para a personagem. A aposta, revela, é justamente nas plataformas de conteúdo. Somente no mês passado, a Galinha Pintadinha bateu 5 milhões de streams no Spotify Kids, número que motiva mais investimentos em conteúdos musicais para o ano que vem. “O que fazemos de bom é conseguir olhar para as diferentes plataformas, é ver o que tem de novo. Essa parte de distribuição entendemos bem e trabalhamos bastante. Voltaremos a trabalhar mais com música em 2021 porque vemos que o áudio está crescendo. As pessoas estão ouvindo mais do que só assistindo.”





Fonte: Jovem Pan

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui