‘Estou vivendo tudo que sonhei’: g1 conversa com Marina Sena, uma das atrações do Festival Timbre em Uberlândia | Triângulo Mineiro

Por trás de uma das músicas mais ouvidas no país em 2021 está a mineira Marina Sena. A artista, de 25 anos, viu sua carreira decolar de Taiobeiras, no Norte do estado, e pousar no palco de grandes festivais, como Lollapalooza e, mais recentemente, no Rock in Rio. Agora, a cantora desembarca em Uberlândia e se apresenta pela primeira vez no Timbre, evento que reúne grandes nomes da música neste fim de semana no Teatro Municipal.

O nome, que já é comum para os fãs da música pop, já que na última edição do Prêmio Multishow Marina levou por votação popular o troféu em três das quatro indicações, canta ao lado de artistas já consolidados, como Pitty e Zeca Baleiro. A diferença é que a jovem viu o palco aumentar de tamanho e, principalmente, de público muito rápido.

“Tudo que eu sonhei, realmente está acontecendo, e de um jeito muito maior, isso é incrível. Eu vivi um ano lindo já com o meu primeiro lançamento. Agora já fica aquela pressão do que vem por aí”, conta Marina em entrevista ao g1 Triângulo.

Marina conversou sobre carreira e apresentação no Timbre por chamada de vídeo com produtor do g1 Triângulo — Foto: g1

O álbum “De Primeira”, lançado em agosto do ano passado, marcou o início da carreira solo da artista que já fez parte das bandas “A Outra Banda da Lua” e “Rosa Neon”. Com a última, já esteve em Uberlândia e dessa vez pretende conhecer melhor ainda a cidade, e garante que “tudo está acontecendo para um reencontro incrível”:

“Eu acho que vai ser lindo, já fui muito bem recebida quando fui à Uberlândia com Rosa Neon, a gente nem imaginava que tinha esse público em Uberlândia. Agora vou de novo e vou entender melhor ainda quem é meu público, gosto de ver quem são as pessoas que me escutam. O público de Uberlândia pode esperar um troca incrível”, adianta a cantora.

No Timbre, Marina levará as músicas do seu primeiro – e único até agora – álbum lançado, além das gravações feitas em parceria com outros artistas, como Glória Groove e Poesia Acústica. Acompanhada dos bailarinos, que fazem parte do espetáculo, a cantora ainda incluiu no setlist regravações de sucessos de outros artistas que são referência para ela, como a cantora americana Madonna.

Marina Sena canta

Marina Sena canta ‘Por Supuesto’

Claro que o g1 quis saber se assim como fez no Rock in Rio, terá tempo de curtir alguma apresentação do Festival Timbre. “Difícil responder, quase todas. Mas quero muito ver Potyguara”, revelou Marina, fazendo referência a Potyguara Bardo, que também é uma das atrações do evento que recebe ainda Jovem Dionísio, Maneva, Costa Gold e outros artistas.

Do pop em Minas ao Rock in Rio

Além da cidade natal, Marina Sena já morou em Montes Claros, também no Norte do estado, e até pouco tempo na capital Belo Horizonte. Com a ascensão meteórica da carreira, a cantora se mudou para São Paulo, mas revela que já sente falta das terras mineiras:

“Eu sinto falta dos botecos, né? Isso realmente, eu sinto muita falta, porque é uma coisa da cultura do mineiro mesmo. O boteco no fim de tarde. Lá em Montes Claros, quando dava cinco horas da tarde eu já pensava: preciso tomar uma cerveja que seja”, brinca Marina.

A mesa do bar em Minas deu lugar aos palcos do mundo. No início deste mês, a artista se apresentou em um dos festivais mais cobiçados pelo público e pelos artistas: o Rock in Rio. Marina Sena foi convidada para participar do show da cantora Luísa Sonza no Palco Sunset.

Luísa Sonza recebe Marina Sena no Palco Sunset do Rock in Rio — Foto: Marcos Serra Lima/g1

“Nossa o Rock in Rio foi bem louco, quando eu subi a escadinha com a Luiza, que eu cheguei lá em cima do palco, meu olho encheu de água […] É muito doido, eu fiquei bem impactada. Não dava pra ver a última pessoa”, relembrou o momento.

Agora, além dos shows, Marina se dedica em pensar com a equipe como suprir as expectativas para os próximos passos na carreira, e adiantou que ainda tem lançamento este ano: um single com direito a clipe que já está sendo produzido.

O evento chega à marca de 10 anos e, em 2022, traz para Uberlândia mais de 20 atrações da música independente nacional. Na sexta (16), os shows acontecem na área interna do Teatro Municipal. Já no sábado (17), as apresentações são na parte externa, e os ingressos podem ser adquiridos pelo site oficial do evento.

VÍDEOS: veja tudo sobre o Triângulo, Alto Paranaíba e Noroeste de Minas

Fonte: Pop & Arte