Em entrevista, Luisa Mell diz que não entraria na política por ‘medo de ser uma nova Marielle’

0
5

‘Eu acho que eu corria risco de ser assassinada’, afirmou a ativista; fala foi alvo de críticas nas redes sociais

ReproduçãoMarielle Franco foi assassinada em 2018 junto com o seu motorista, Anderson Gomes, no carro em que estavam, alvejado por 13 tiros

A ativista Luisa Mell foi alvo de críticas nas redes sociais neste sábado, 5. O motivo é que a ambientalista se comparou com a vereadora Marielle Franco, assassinada em 2018 junto com o seu motorista, Anderson Gomes, no carro em que estavam, alvejado por 13 tiros. Em entrevista ao colunista Leo Dias, Luisa Mell disse que não entraria na política porque teria medo de “ser uma nova Marielle”.

Durante a conversa, compartilhada nas redes sociais por Leo Dias, ele pergunta se ela concorreria às eleições em 2022 e ela responde que não. “De jeito nenhum, eu tenho filho pequeno, não vou ser candidata.” Leo questiona: “A questão é, você acha que teria estabilidade emocional? Por que precisa ser forte emocionalmente para estar no Congresso, você concorda?”. Luisa, então, diz: “Eu acho que eu corria risco de ser assassinada. Meu maior medo é esse, ser uma nova Marielle”.

Enquanto a ativista foi criticada por pessoas nas redes sociais, outras dispararam em sua defesa, dizendo que ela poderia, sim, ser morta, “pois confronta pessoas perigosas”, como a bancada ruralista e o agronegócio. O cantor Jão, por exemplo, defendeu Luisa Mell: “Falar m… da Luísa Mell de casa é bem fácil, difícil é levantar e fazer o que ela faz. É muito doido pra mim como as pessoas estão sempre esperando ela cometer um erro pra invalidar todo o trabalho dela. Ela tá suscetível a errar como todo mundo, mas vocês sobem muito o sarrafo”, escreveu.

Assista ao vídeo: 




Fonte: Jovem Pan

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui