Diretor de balé alemão esfrega fezes de cachorro em rosto de crítica de dança e é suspenso de companhia

Diretor de balé alemão esfrega fezes de cachorro em rosto de crítica de dança e é suspenso de companhia
Coreógrafo Marco Goecke está suspenso da Ópera de Hanover após atacar jornalista do Frankfurter Allgemeine Zeitung durante espetáculo. Ópera de Hanover suspende diretor de balé após ele esfregar fezes de cachorro em rosto de crítica de dança
Reprodução/Instagram
Marco Goecke, coreógrafo e diretor de balé da Ópera de Hanover, foi suspenso da companhia depois de atacar uma crítica de um jornal alemão com fezes de cachorro. As informações foram confirmadas pela polícia e pela instituição cultural nesta segunda-feira (13).
Em comunicado divulgado nas redes sociais, a Ópera de Hanover anunciou que “suspende imediatamente” Marco Goecke das suas funções e “lhe proíbe o acesso” à instituição “para proteger o balé e o teatro de qualquer dano posterior”.
Goecke foi instado a “pedir desculpas completas nos próximos dias”, acrescentou.
A Ópera de Hanover declarou anteriormente que “lamenta profundamente” o incidente e “pediu desculpas à jornalista”, a crítica de dança do jornal alemão Frankfurter Allgemeine Zeitung (FAZ) Wiebke Hüster.
“Na noite de sábado, na estreia do balé ‘Glaube – Liebe – Hoffnung’ (Fé – Amor – Esperança) na Ópera de Hanover, ocorreu um incidente repugnante”, informou o jornal Frankfurter Allgemeine Zeitung (FAZ).
“Durante o intervalo, o diretor de balé de Hanover, Marco Goecke, primeiro agrediu verbalmente e depois fisicamente a nossa crítica de dança, Wiebke Hüster”, denunciou o veículo.
O jornal relatou que Goecke ficou de frente para a jornalista, que não o conhecia pessoalmente, para questionar o que estava fazendo na estreia.
O diretor, supostamente irritado com críticas anteriores, “primeiro ameaçou proibir sua entrada e depois a acusou de ser responsável pelos cancelamentos de ingressos na temporada”, noticiou o FAZ.
Posteriormente, “pegou um saco cheio de excremento animal e passou o conteúdo no rosto de nossa crítica”.
Um porta-voz da polícia de Hanover confirmou à AFP que uma mulher de 57 anos abriu um processo pelo ocorrido.
O caso será apurado com base nos depoimentos das testemunhas.
A Ópera de Hanover declarou que “lamenta profundamente a crise e pediu desculpas à jornalista”.
Initial plugin text

Fonte: Pop & Arte