Breno Silveira: artistas e amigos lamentam morte do cineasta; veja a repercussão | Rio de Janeiro

Share on facebook
Share on twitter
Share on telegram
Share on whatsapp


Amigos e artistas lamentam a morte do cineasta Breno Silveira, que sofreu um infarto na manhã deste sábado (14). Ele estava em Vicência, no interior de Pernambuco, gravando “Dona Vitória”, filme estrelado por Fernanda Montenegro.

Breno Silveira é conhecido por dirigir o longa “Dois Filhos de Francisco”, a maior bilheteria do cinema brasileiro na época de seu lançamento, em 2005. Sua carreira foi marcada por histórias brasileiras e inspiradas em fatos reais.

O diretor Breno Silveira durante as filmagens de “À beira do caminho” — Foto: Divulgação

Helio de la Peña, humorista

“Triste com a partida de Breno Silveira. Um cara bacana, talentoso, criativo e parceiro. Muito novo pra nos deixar cheio de planos na cabeça”, publicou Helio.

“Estou muito triste com a sua partida. Vá em paz Breno Silveira!!! Falamos na semana passada. Agradeço pelos nossos filmes, pela parceria, e pela alegria que tivemos a chance de compartilhar. Meus sentimentos profundos aos familiares. Muito, muito obrigada!”

Andrucha Waddington, diretor, produtor e roteirista

“Dia muito triste. Eu acho o Breno um dos maiores diretores e artistas da nossa geração. A gente cresceu juntos, eu to sem palavras.”

Andrucha Waddington sobre diretor Breno Silveira: ‘Era apaixonado pelo que fazia. Hoje é um dia de luto para as artes’

Zezé Motta, atriz e cantora

“Um incrível diretor e cineasta que tive o privilégio de trabalhar. Aos 58 anos, ele nos deixa, e deixa também trabalhos brilhantes no cinema brasileiro.”

Zézé Motta, atriz — Foto: Divulgação

Daniel Gonzaga, cantor e compositor, filho de Gonzaguinha e neto de Luiz Gonzaga

“Gente, eu tô em choque.
Absoluto.
O Breno era um amor.
Agradeço a ele. Muito. Pelo seu carinho. Pelo seu…. Amor.
Fico devendo a cavalgada do vale das videiras.
Sem palavras.”

Luciano Huck, apresentador

“O cinema brasileiro perdeu hoje de maneira repentina e precoce um dos seus expoentes mais talentosos, Breno Silveira. Diretor talentoso, pai dedicado e boa gente no mais alto grau. Uma tristeza.”

João Barone, baterista dos Paralamas do Sucesso

“Terrivelmente abalado com a perda do amigo diretor Breno Silveira que tanto contribuiu nos vídeos e na carreira dos Paralamas. Meus sentimentos e solidariedade aos seus familiares e tantos companheiros de vida.”

Leticia Dornelles, autora e presidente da Fundação Casa Rui Barbosa

“Que tristeza a morte do Breno Silveira. Talentoso diretor de ‘Os Dois Filhos de Francisco’ e ‘Gonzaga: de Pai Pra Filho’. Há pouco, assisti à série ‘Dom’. Com o seu olhar sensível por trás das lentes e dos roteiros perfeitos, Breno tocou o coração do público. Meus sentimentos à família”

“Breno Silva se foi. Muito triste e chocante. Um cara muito gente boa, do bem e super talentoso. RIP Breno.”

“Que tristeza essa notícia do Breno Silveira. Meu Deus.”

Carreira de Breno Silveira

O cineasta se formou pela École Louis Lumière, de Paris, e teve sua primeira experiência como diretor de fotografia no longa “Carlota Joaquina: Princesa do Brasil”, em 1995.

Em 2000, foi diretor de fotografia do filme “Eu Tu Eles”, filme que chegou a ser selecionado para participar da mostra Um Certo Olhar, do Festival de Cannes.

Breno Silveira no set da série ‘Dom’ — Foto: Divulgação

Em 2005, teve sua estreia como diretor de cinema em “Dois Filhos de Francisco”, o filme mais visto daquele ano, com mais de 5 milhões de espectadores. O longa chegou a obter o posto de maior sucesso do cinema nacional desde a chamada retomada do setor, batendo ”Carandiru”, de Hector Babenco.

A história da dupla de sucesso Zezé Di Camargo e Luciano recebeu mais dez indicações ao Grande Prêmio do Cinema Brasileiro, inclusive na categoria de melhor filme. Levou a melhor em quatro categorias.

Outras produções famosas de Breno Silveira são “Gonzaga: de pai para filho” (2012) e “Era uma vez” (2008). Ele também foi produtor associado de “Casseta e Planeta: A taça do mundo é nossa” (2003).

No ano passado, Silveira estreou “Dom”, uma série de ficção inspirada nas invasões de prédios feitas por uma gangue liderada pelo “bandido gato”, no Rio de Janeiro. Pedro Machado Lomba Neto, o Pedro Dom, era um jovem de classe média e dependente químico que acabou indo para o crime.

Na época, ele afirmou ao g1 que a ideia da série surgiu depois que o pai de Dom o procurou pedindo que alguém contasse a história do filho por uma ótica diferente das notícias policiais.

Veja abaixo vídeo da entrevista que Silveira deu ao g1 sobre Dom:

Breno Silveira fala sobre a série ‘Dom’: ‘Cenas mais surreais são as mais verídicas’

Breno Silveira fala sobre a série ‘Dom’: ‘Cenas mais surreais são as mais verídicas’

“Comecei a escutar aquele cara ainda muito transtornado com tudo. A princípio, me pareceu uma história muito pesada para contar, mas percebi que, no fundo, tinha uma história de pai e filho ali. Tinha uma outra camada que não era só o que ele me contava”, afirmou Silveira, na época.

Veja a filmografia do cineasta:

  • 1995 – Carlota Joaquina – Diretor de Fotografia
  • 1996 – Barulhinho Bom – Uma Viagem musical – Diretor de Fotografia
  • 1998 – La serva padrona – Diretor de Fotografia
  • 1998 – Traição – Diretor de Fotografia
  • 1999 – Gêmeas – Diretor de Fotografia
  • 2000 – Bufo & Spallanzani – Diretor de Fotografia
  • 2000 – Eu Tu Eles – Diretor de Fotografia
  • 2003 – Casseta & Planeta: A Taça do Mundo é Nossa – Produtor Associado
  • 2003 – O Homem do Ano – Diretor de Fotografia
  • 2005 – 2 Filhos de Francisco – Diretor
  • 2008 – Era uma Vez… – Diretor
  • 2010 – Eu e Meu Guarda Chuva – Produtor de set
  • 2012 – Gonzaga – De Pai para Filho – Diretor
  • 2012 – À Beira do Caminho – Diretor
  • 2017 – Entre Irmãs – Diretor



Fonte: Pop & Arte