‘Até deixar a música me abraçar, fui sapateiro, metalúrgico, cabelereiro e inspetor de alunos’, diz Péricles

0
21


Durante participação no quadro ‘No Caminho Te Explico’, pagodeiro afirmou que ‘todas as profissões que teve o ajudou a ser o músico que é’; confira a entrevista completa

Reprodução/Instagram @periclesPéricles considera que foi empreendedor por criar o pagode na década de 80

Um dos cantores de maior sucesso do Brasil, Péricles, participou nesta quinta-feira, 11, do quadro “No Caminho Te Explico“, do programa Morning Show, no qual a apresentadora Ligia Mendes e seus convidados conversam e cantam a bordo de um Volvo XC90. Apesar da longa estrada no pagode, Péricles revelou que nem sempre viveu de sua música. “Todas as profissões que eu já tive me ajudaram a ser o músico que sou. Até abraçar a música e deixá-la me abraçar de volta, fui sapateiro, metalúrgico, cabelereiro e inspetor de alunos. Entendi a cabeça do ser humano por conta destas profissões, por exemplo, aprendi que os sapatos dizem muito sobre as pessoas que os usam, se são mais discretas ou querem brilhar. Quando parei de tentar me encontrar em outros trabalhos, me deixei ser abraçado pela música e seguimos em frente”, disse.

O pagodeiro, que foi vocalista do grupo Exaltasamba desde os primeiros anos de sua carreira até 2012, analisou como influenciou o cenário artístico brasileiro ao fazer música na década de 80, dominada pela primeira geração do pagode. “Os anos 80 e 90 foram primordiais para o pagode. Nesta época surgiram nomes que estouraram, como o grupo Fundo de Quintal. A partir daquele momento, o pagode virou, de fato, um produto e nós, jovens negros de periferia, nos tornamos empreendedores por criar esta vertente musical”, concluiu.

Confira na íntegra a entrevista com o cantor Péricles:





Fonte: Jovem Pan

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui