Veja o calendário das próximas parcelas

0
1238


O Governo Federal liberou mais três pagamentos referentes ao auxílio emergencial 2021. O pagamento da quinta parcela do Bolsa Família 2021 será iniciado no dia 18 de agosto.

Os beneficiários do Auxílio Emergencial 2021, fora do Bolsa Família, poderão sacar os recursos a partir de 2 de agosto, conforme o calendário da quarta parcela.

Com a referida liberação, a Caixa Econômica Federal divulgou o calendário de todas as parcelas do auxílio para os beneficiários, que fazem parte do Bolsa Família.

De acordo com o Ministro da Economia, Paulo Guedes, a ideia é que o pagamento se estenda até que toda a população brasileira esteja vacinada. A estimativa é que todos os cidadãos acima de 18 anos tenham recebido, pelo menos, a 1ª dose da vacina contra a Covid-19 até o mês de outubro.

A referida data é baseada nos calendários estaduais, e Guedes não descartou a possibilidade de haver novas prorrogações. Para ele, a quantidade de parcelas dependerá do andamento da doença no país e do Plano Nacional de Imunização. Após o fim do auxílio, o governo pretende começar a pagar o Novo Bolsa Família.

Bolsa Família pagamento quinta parcela

Abaixo o calendário de pagamento do Bolsa Família e as datas últimas parcelas da prorrogação do Auxílio Emergencial.

De acordo com as regras, os beneficiários do Bolsa Família que recebem o auxílio seguem o calendário do programa. Dessa maneira, os pagamentos ocorrem de forma escalonada, conforme o final do Número de Identificação Social (NIS):

Bolsa Família no Caixa TEM

Ainda conforme as regras, os beneficiários do Bolsa Família recebem o valor do pagamento na conta Poupança Social Digital e podem sacar no mesmo dia. Porém, também podem optar por movimentar o dinheiro de forma digital.

Com isso, é permitido fazer compras e pagamentos online ou presencial, usando o cartão de débito virtual. Tais funções estão disponíveis no aplicativo Caixa TEM. Nessa plataforma também é possível consultar o saldo do benefício e fazer transferência bancária.

De acordo com as regras, as transferências podem ser feitas para qualquer instituição financeira, sem nenhum custo, com uma limitação por operação de R$ 600, diária de R$ 1.200,00 e mensal de R$ 5 mil. Os clientes podem ainda fazer dois saques, imprimir dois extratos e fazer três transferências por mês.





Fonte: Fonte: R7