Unicamp 2022: comissão vai retomar uso das notas do Enem em seleção para 20% das vagas | Campinas e Região

0
24


Além disso, a Unicamp deve definir ainda nesta quarta-feira (2) um novo calendário do vestibular tradicional, uma vez que em 10 de maio ela anunciou a 1ª fase do processo também para 21 de novembro. A manifestação do governo federal, em contrapartida, só ocorreu na segunda-feira (31).

O diretor da comissão organizadora do vestibular (Comvest), José Alves de Freitas Neto, destaca as vantagens da seleção com uso de notas do Enem. As inscrições para candidatos desta modalidade devem ser abertas em novembro, contudo, eles já podem pedir isenção na taxa de inscrição caso atendam aos requisitos impostos pela Unicamp. Confira abaixo detalhes.

“Com o Enem, podemos atingir um público maior de estudantes de escola pública. A dimensão territorial se amplia e significará mais oportunidades para estudantes de todo país.”

A previsão inicial é de que a modalidade via Enem tenha reserva de 639 oportunidades, quantidade prevista na edição 2021. Contudo, em virtude de uma divergência de calendários com o Enem em meio à pandemia, a Unicamp cancelou o formato e concentrou as 3,2 mil vagas no vestibular tradicional.

Os critérios de preenchimento das vagas também serão iguais ao do vestibular anterior:

  • 50% de cada curso ao segmento EP (escola pública);
  • 25% de cada curso ao segmento PP (autodeclarado preto ou pardo);
  • 25% de cada curso ao segmento EP + PPI (escola pública + autodeclarado preto ou pardo)

Campus da Unicamp, em Campinas — Foto: Rafael Smaira/G1

A Unicamp recebe até 15 de junho os pedidos de isenção dos candidatos que planejam participar do vestibular tradicional ou da seleção de vagas via Enem. Quem não for contemplado, porém, terá de pagar R$ 180 – valor que representa acréscimo de R$ 10 em relação à edição anterior.

A Unicamp destaca que o reajuste é necessário porque a alta mais recente ocorreu há quatro anos. Na edição 2021, ela registrou recorde de isenções concedidas: foram 9.724 contemplados.

A Unicamp definirá o novo calendário de provas, mas o período de inscrições segue previsto para o período entre 2 de agosto e 8 de setembro, por meio da página oficial.

Ao contrário da edição anterior, que teve a 1ª fase realizada em dois dias para evitar aglomeração de candidatos, o novo cronograma prevê a retomada de dia único para o início do processo seletivo.

O formato das avaliações será o mesmo da edição anterior:

  • 1ª fase: 72 questões de múltipla escolha e prova com duração de até 4 horas (antes da pandemia eram aplicadas 90 perguntas para até 5 horas de avaliação);
  • 2ª fase: a avaliação é comum para todos os estudantes chamados e tem a seguinte estrutura:
  • no primeiro dia, a avaliação é comum para todos os estudantes chamados e tem a seguinte estrutura: redação, além de questões dissertativas de língua portuguesa e literaturas de língua portuguesa, e interdisciplinares em língua inglesa;
  • no segundo dia, o exame terá perguntas dissertativas para todos convocados nas disciplinas de matemática, interdisciplinar de ciências humanas, e interdisciplinar de ciências da natureza. Além disso, serão realizadas provas de conhecimentos específicos, conforme a opção de curso: área de ciências biológicas/saúde (biologia e química), ciências exatas/tecnológicas (física e química), e ciências humanas/artes: (geografia e história, incluindo filosofia/sociologia).

VÍDEOS: tudo sobre Campinas e região



Fonte: Fonte: G1