Unicamp 2021: 2ª fase tem menor abstenção em 10 anos | Campinas e Região

0
20


A Unicamp abriu a 2ª fase do vestibular 2021, nesta segunda-feira (8), com abstenção de 8,3%, a menor em 10 anos segundo a comissão organizadora (Comvest). Dos 15.470 candidatos convocados, 14.185 compareceram para as provas de redação, português e questões interdisciplinares em inglês. Nesta edição, a universidade estadual oferece 3.237 vagas em 69 cursos de graduação.

No primeiro dia de provas do processo seletivo de 2020, a abstenção havia sido de 10,2%. Em média, nos últimos 10 anos, o índice de faltosos registrado pela Comvest foi de 11%.

  • Convocados: 15.470
  • Presentes: 14.185
  • Ausentes: 1.285
  • Índice de abstenção (1º dia): 8,3%

Para José Alves de Freitas Neto, diretor da Comvest, os números servem como indicativo que os protocolos e adaptações realizadas no vestibular ofereceram segurança aos estudantes.

“Nos surpreende [o resultado] pelo contexto que vivemos, por tudo o que envolve, com outros exames com índices elevados [de abstenção]. Acredito que os estudantes que fizeram a primeira fase ficaram à vontade para seguirem o sonho de estudar na Unicamp”, disse.

Ao avaliar a prova aplicada nesta segunda, que trouxe conceitos como a necropolítica no contexto da pandemia, além de outras temáticas de interesse social, que a derrubada de estátuas, diversidade, inclusão e exclusão, a Comvest destacou que a Unicamp manteve sua marca de apresentar uma prova contextualizada e próxima da realidade dos candidatos.

“Uma prova contemporânea, com as características da Unicamp, de buscar alunos que saibam ler o mundo em que vivem e, a partir disso, se posicionem”, afirmou José Alves.

Para o diretor da Comvest, a avaliação é que as adequações realizadas e a realização da prova em um contexto de pandemia significaram uma vitória para a universidade.

“Ao longo do ano mantivemos o diálogo, fizemos adaptações, protocolos. Sabemos que o vestibular é um momento de grande tensão, interna e externa. Do ponto de vista de adequação do conteúdo, tínhamos que acompanhar a dinâmica, o cenário de quem faz a prova. Aprendemos muito com o vestibular deste ano”, avaliou.

Unicamp aplica 2ª fase do vestibular a partir desta segunda — Foto: Reprodução/EPTV

De acordo com a Comvest, o primeiro dia da 2ª fase não apresentou registro de ocorrências ou problemas relacionados à Covid-19. Houve aferição de temperatura obrigatória nas cidades de Belo Horizonte (MG) e Curitiba (PR), mas nenhum candidato apresentou sinais ou sintomas da doença.

“Do ponto de vista dos protocolos, nos surpreendeu a calmaria deste vestibular. Não houve nenhuma necessidade dentro dos protocolos que foram validados pelo Comitê de Contingenciamento da Covid do estado de São Paulo”, afirmou José Alves.

A 2ª fase foi realizada em 17 cidades de São Paulo e mais cinco capitais de outros estados. Confira:

  • Bauru, Campinas, Guarulhos, Jundiaí, Limeira, Mogi Guaçu, Osasco, Piracicaba, Presidente Prudente, Ribeirão Preto, Santos, São Bernardo do Campo, São Carlos, São José do Rio Preto, São José dos Campos, São Paulo e Sorocaba.
  • Belo Horizonte (MG), Brasília (DF), Curitiba (PR), Fortaleza (CE) e Salvador (BA).

Trecho da prova aplicada pela Unicamp nesta segunda-feira (8), no primeiro dia da 2ª fase do vestibular 2021 — Foto: Reprodução/Comvest

A avaliação aplicada nesta segunda-feira pela Unicamp é comum para todos os estudantes chamados e teve a seguinte estrutura:

  • redação (composta por duas propostas de textos para que o candidato escolha uma);
  • língua portuguesa e literaturas de língua portuguesa, com 8 questões dissertativas;
  • interdisciplinares em língua inglesa, com 2 questões dissertativas;
  • cada pergunta tem dois itens, sendo que cada um vale 2 pontos

Na redação, a Unicamp apresentou duas opções de gêneros com temas como a derrubada de estátuas e necropolítica, o que na avaliação da professora Gabrielle Gulgueira Cavalin, coordenadora de redação do Cursinho Poliedro de Campinas demonstrou que a universidade trouxe uma prova atualizada e superconectada com a realidade.

A primeira proposta, em que o candidato deve escrever um discurso político, se colocando na imagem de um vereador que fala a estudantes de uma escola que ele frequentou é bem contextualizada, é algo que está em pauta, e a temática da derrubada de estátuas foi um dos temas mais discutidos no ano passado. Já a outra proposta era um texto de entrada para um diário, para o candidato se colocar na posição de um trabalhador que, por conta do seu trabalho, pode contrair a Covid-19. Situação mais atual impossível, e com textos de apoio que tratam de necropolítica, racismo, discriminação. É um gênero que permite narrar e depois refletir”, avaliou.

A avaliação desta terça-feira (9) também dura cinco horas. Ela tem a seguinte composição de perguntas dissertativas:

provas comuns a todos os candidatos:

  • matemática, com 6 questões;
  • interdisciplinar de ciências humanas, com 2 questões;
  • interdisciplinar de ciências da natureza, com 2 questões;

provas de conhecimentos específicos, conforme a opção de curso:

  • área de ciências biológicas/saúde: 6 de biologia e 6 de química;
  • área de ciências exatas/tecnológicas: 6 de física e 6 de química;
  • área de ciências humanas/artes: 6 de geografia e 6 de história, incluindo filosofia e sociologia;

A divulgação da primeira chamada de candidatos aprovados está marcada para 10 de março.

A Unicamp encerrou a 1ª fase do vestibular 2021 no dia 7 de janeiro com aumento de 66,6% na abstenção, no comparativo com o processo seletivo do ano anterior.

No primeiro dia foram avaliados 28,7 mil candidatos que disputam vagas em cursos das áreas de ciências exatas/tecnológicas e ciências humanas/artes, enquanto que no segundo dia as avaliações ocorreram para 38,1 mil que buscam oportunidades nas áreas de ciências biológicas e da saúde.

O total de inscritos foi de 77,6 mil, incluindo recorde de estudantes oriundos da rede pública.

Neste ano, os dez cursos mais procurados pelos candidatos são: medicina, arquitetura e urbanismo; ciências biológicas; comunicação social-midialogia; ciência da computação; engenharia da computação; farmácia; história; ciências econômicas e enfermagem.

O total de vagas nesta edição inclui as 639 oportunidades que estavam previstas inicialmente no edital Enem-Unicamp, que deixou de ser oferecido para ingresso no próximo ano por causa do “calendário incompatível” com o cronograma definido pelo Ministério da Educação (MEC).

Calendário Vestibular Unicamp 2021

  • 2ª fase: 8 e 9 de fevereiro
  • Provas de habilidades específicas (exceto música): 11 e 12 de fevereiro
  • Divulgação da primeira chamada: 10 de março
  • Comissão de averiguação virtual dos convocados cotas étnico-raciais da primeira chamada/Solicitação e divulgação do resultado de recurso dos convocados em primeira chamada de cotas étnico-raciais: 11 de março
  • Matrícula presencial da primeira chamada, nas unidades de ensino: 15 de março
  • Início das aulas: 15 de março
  • Confira calendário completo

Unicamp aplica primeiro dia de provas do vestibular 2021 — Foto: Giuliano Tamura/G1

VÍDEOS: tudo sobre Educação



Fonte: Fonte: G1

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui