Setembro amarelo: faculdade faz evento online sobre saúde mental – Notícias

0
14



Segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS), anualmente o suicídio tira a vida de aproximadamente 800 mil pessoas. Para conscientizar sobre essa questão e informar a respeito da saúde mental, a Pontifícia Universidade Católica do Paraná (PUCPR) realiza a campanha Setembro Amarelo – Prevenção do Suicídio e Valorização da Vida, com encontros online e gratuitos durante todo o mês.


A programação é aberta a todos e terá início com o II Simpósio Setembro Amarelo: Saúde Emocional e Valorização da Vida, dia 10 de setembro, às 17h, e 11 de setembro, às 09h. O evento vai reunir especialistas de diferentes áreas da saúde e será transmitido pelo canal oficial da PUCPR no YouTube, com certificado de participação. Para conferir a programação completa e se inscrever, basta entrar no site.


Para a psicóloga Beatriz Vaz, uma das organizadoras da campanha, criar um ambiente para discussões sobre saúde mental é de extrema relevância.


“Na PUCPR, o Setembro Amarelo tem sido tratado por duas perspectivas principais: a primeira parte do reconhecimento de pessoas que vivem situações de sofrimento psíquico, demandando momentos e espaços de acolhimento, cuidado e intervenção; já a segunda perspectiva identifica a importância de tratarmos o tema em uma visão positiva de vida”, conta.


Prevenção ininterrupta


Psicólogo e professor da PUCPR, Saulo Geber afirma que a pauta da saúde mental deve ser priorizada durante todo o ano e ganhou ainda mais força durante a pandemia, um cenário de muitas incertezas e sobrecargas emocionais. 


“O tema do suicídio ficou ainda mais sensível desde o surgimento da covid-19, pois vivemos momentos de perdas físicas, sociais e financeiras”, diz o psicólogo.


Nesse cenário, a busca de laços saudáveis com a vida, com relações de troca e harmonia, é essencial para uma rotina mais feliz e com qualidade e, por essa razão, o movimento acerca do tema ocorre durante todo o ano.


“Esses temas são abordados por meio de ações de acolhimento, oficinas, rodas de conversa, capacitações e encaminhamentos para redes externas de cuidado e atenção à saúde. As ações são destinadas aos nossos estudantes, professores, colaboradores e público externo”, comenta a psicopedagoga Ana Michelotto, que atua no setor de apoio aos estudantes da PUCPR.




Fonte: Fonte: R7