Sem perceber, somos cobaias do maior estudo científico em humanos

As tecnologias de Inteligência Artificial (IA) tiveram um rápido desenvolvimento nos últimos tempos, de modo que foram incorporadas a diversas plataformas. Dessa forma, surgiram diversas dúvidas e preocupações sobre o quão impactada e influenciada a população tem sido pelo sistema de IA.

Portanto, confira agora o maior estudo já feito que busca esclarecer essa interação entre os humanos e a tecnologia.

Confira o maior estudo já realizado com humanos

Esclarecendo a relação entre humanos e a Inteligência Artificial:

O rápido avanço da inteligência artificial

Atualmente, vivemos um processo evidente de integração da inteligência artificial aos sistemas de informação e tecnologias de comunicação. Esse processo, em sua fase inicial, promete diversos benefícios, uma vez que a IA é capaz de correlacionar conteúdos de acordo com as preferências e o consumo dos usuários.

No entanto, o rápido desenvolvimento dessa tecnologia preocupa inúmeras pessoas e levanta questionamentos sobre o quanto a IA tem nos influenciado, bem como a respeito da ética na manipulação da tomada de decisões e do conteúdo absorvido pelos usuários. A principal aplicação dessa tecnologia encontra-se nos sistemas de anúncios e vendas.

O modelo experimental do estudo

Para responder a isso, foi conduzido um experimento que analisa a progressão do tempo de consumo. Uma vez que o sistema de IA foi programado para se adaptar a cada escolha e determinar a preferência de conteúdo do usuário, o aumento relativo do consumo também significaria um incremento na capacidade de desempenho desses sistemas.

Mas qual é a origem dos dados e dos voluntários do estudo? Eles são justamente os principais alvos dos programas de inteligência artificial: os usuários de aplicativos e redes sociais.

Sendo assim, o tempo de consumo de tela nesses aplicativos é o dado analisado nesse estudo. É ele que determina a eficiência e o nível de controle que a tecnologia de Inteligência Artificial (IA) pode exercer sobre nossas decisões.

Fonte: Fonte: R7