Saiba quais são as palavras que jamais devem ser usadas no Enem – Notícias

0
21







‘Startar”http://noticias.r7.com/educacao/,”coisa”http://noticias.r7.com/educacao/,”desde os primórdios’ são alguns exemplos de palavras e expressões usadas por muitos estudantes na linguagem falada, mas devem passar longe da dissertação do Enem (Exame Nacional do Ensino Médio) e das redações dos vestibulares. 







O R7 ouviu Maria Catarina Rabelo Bozio, coordenadora pedagógica de redação do Colégio Poliedro, e Thiago Braga, coordenador de Língua Portuguesa do Sistema de Ensino pH, para listar quais as palavras que jamais devem aparecer em uma redação.  Veja as dicas: 




Coisa, isso, algo




Palavras que não possuam grande poder de comunicar como ‘coisa”http://noticias.r7.com/educacao/,”tipo”http://noticias.r7.com/educacao/,”algo’, que até são comuns na oralidade, mas podem ser substituídos por um sinônimo não devem aparecer na redação do Enem, nem dos vestibulares. 


‘Coisa ou algo’ são palavras imprecisas nas ideias e podem ser trocadas por outras mais específicas. “Quando o aluno diz: ‘são muitas coisas que atrapalham o desenvolvimento do país’, ele pode substituir por ‘são muitos problemas, muitas questões, muitos entraves'” explica Thiago Braga. 


“É comum usar de forma incorreta  termo “o mesmo” como pronome pessoal substituindo a palavra ele, é daí que vem aquele famoso erro das frases que são espalhadas por todo o país nos elevadores: “verifique se o mesmo encontra-se neste andar”, observa Maria Catarina. Esse uso deve ser evitado porque é errado. 




Oralidade




Termos típicos da oralidade como ‘aí’ ou ‘daí’ não podem aparecer nas redações. O corretor pode penalizar o estudante por usar uma expressão inadequada para um texto escrito. Palavrões em geral são proibidos. E, por fim, O nome do aluno não deve aparecer de forma alguma. 




Startar




Palavras estrangeiras que não fazem parte do cotidiano da língua portuguesa e não foram aportuguesadas devem ser evitadas. ‘Startar’, por exemplo, é muito mal vista e deve ser evitada em uma redação.


É importante que o aluno destaque as palavras estrangeiras entre aspas. Substantivos próprios, como nomes de redes sociais — Facebook, Instagram — não necessitam de aspas.




Pleonasmo




‘Atualmente’ ou expressões como ‘hoje em dia’ são desaconselháveis no início do texto. “Muitos alunos têm esse costume, mas elas acabam funcionando como um suporte desnecessário porque geralmente o aluno fala do presente: ‘atualmente o Brasil é’ e o verbo já indica o tempo presente, o atualmente é desnecessário”, orienta Braga.  


Braga explica que ‘atualmente’ deve ser usado em caso de transposição temporal. Como exemplo: “o estudante está falando sobre a escravidão no século 19 e usa a palavra atualmente para trazer o assunto para o presente, aí é possível utilizar atualmente no texto.”


‘A cada dia que passa’ é mais uma expressão que deve ser evitada por se tratar de um pleonasmo porque todos os dias passam. Vira um clichê e um gasto de linha desnecessário. A expressão correta que o candidato deve usar é “a cada dia” se quiser dar ideia de transposição temporal.




Clichê




Outras expressões muito comuns, mas que devem ser evitadas para começar a redação por serem clichês: ‘desde os primórdios”http://noticias.r7.com/educacao/,”desde os tempos mais remotos”http://noticias.r7.com/educacao/,”desde que o mundo é mundo’.


As estruturas com “desde que” dando um caráter temporal longínquo, além de serem clichês, elas criam uma relação temporal que muitas vezes é incoerente e incorreta.




Abreviar palavras




“Todo conjunto de abreviações tende a não ser bem-vindo porque o corretor não tem como saber se o estudante não sabia escrever a palavra ou se foi um recurso”, avalia Maria Catarina.  “O uso de abreviações deixa o texto impreciso.”




Atenção




E termos que devem ser usados com cautela: ‘então’ e ‘e’, utilizados em excesso podem gerar algum tipo de desestruturação sintática, o parágrafo fica desorganizado pela sequência de orações. Os professores não proibem, mas alertam para o uso correto.








Fonte: Fonte: R7