Reitor da UFJF é eleito vice-presidente da Andifes

0
19



Eleição para o mandato 2020-2021 ocorreu nesta semana. Associação Nacional dos Dirigentes das Instituições Federais de Ensino Superior foi criada para representar as universidades federais na interlocução com o Governo Federal. Marcus David é reitor da Universidade Federal de Juiz de Fora
Roberta Oliveira/G1
O reitor da Universidade Federal de Juiz de Fora (UFJF), Marcus Vinicius David, passou a integrar a nova diretoria executiva da Associação Nacional dos Dirigentes das Instituições Federais de Ensino Superior (Andifes).
De acordo com a instituição, a eleição para o mandato 2020-2021 ocorreu nesta semana. A votação contou com a participação de 54 reitores das universidades federais do Brasil. Na ocasião, 46 deles votaram a favor da chapa única e oito em branco. Veja abaixo como fica o quadro.
Segundo Marcus David, participar da nova diretoria é uma forma da UFJF estar representada em uma associação expressiva em território nacional.
“Nessa posição, como vice-presidente, gostaria de destacar que a nossa atuação segue no sentido de defender as universidades públicas, enquanto patrimônios do povo brasileiro. Instituições que garantem a formação de qualidade do nosso país, a ciência, a arte, a cultura, a inovação, e vários projetos sociais da maior relevância”.
Nova diretoria
Presidente: Edward Madureira Brasil – Universidade Federal de Goiás (UFG);
Primeiro vice-presidente: Marcus Vinicius David – UFJF;
Suplente: Luís Eduardo Bovolato – Universidade Federal do Tocantins (UFT);
Segunda vice-presidente: Joana Angélica Guimarães – Universidade Federal do Sul da Bahia (UFSB);
Suplente: Paulo Afonso Burmann – Universidade Federal de Santa Maria (UFSM);
Já a secretaria executiva permanece sob o comando de Gustavo Balduino.
Em abril, o G1 mostrou que Marcus David foi nomeado como reitor da UFJF. Este é o segundo mandato dele ao lado da vice-reitora Girlene Silva.
Andifes
A Associação Nacional dos Dirigentes das Instituições Federais de Ensino Superior foi criada em 1989 para representar as universidades federais na interlocução com o Governo Federal, com as associações de professores, de técnicos administrativos, de estudantes e com a sociedade em geral.


Fonte: Fonte: G1

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui