Prouni oferece mais de 134 mil bolsas de ensino superior – Notícias

0
19





O Prouni (Programa Universidade para Todos), do Ministério da Educação, oferece 134.329 bolsas, sendo 69.482 integrais e 64.847 parciais, para 10.821 cursos em 952 instituições de ensino superior da rede privada. A consulta para conhecer as opções de cursos já está aberta na página do programa (http://prouniportal.mec.gov.br/). 


O MEC publicou nesta sexta-feira (9) as informações sobre as bolsas disponíveis para que os interessados em disputar uma vaga. Os quatro estados com maior oferta de bolsas são São Paulo, Minas Gerais, Goiás e Paraná.


A busca pode ser feita por tipo de bolsa (integral e parcial), modalidade (presencial e a distância), curso, turno, instituição e localidade do campus.


O prazo para as inscrições começa na próxima terça-feira (13). As inscrições serão realizadas exclusivamente pela internet, na página do Prouni, até as 23h59 do dia 16 de julho. O cronograma completo também pode ser consultado na página do programa.


O Prouni é um programa de acesso ao ensino superior que oferece bolsas de estudo integrais e parciais (50%) em instituições particulares de ensino para quem não tem ensino superior.


Quem tem direito


Para concorrer às bolsas integrais, o estudante deve comprovar renda familiar bruta mensal, por pessoa, de até 1,5 salário mínimo (R$ 1.650). Para as bolsas parciais (50%), a renda familiar bruta mensal, por pessoa da família, deve ser de até 3 salários mínimos (R$ 3.300).


O candidato também precisa ter realizado o último Enem e ter alcançado, no mínimo, 450 pontos de média nas notas. Além disso, o estudante não pode ter tirado zero na redação ou ter feito o Enem na condição de treineiro.


Veja os critérios para participar do Prouni


Candidato preciso atender a pelo menos uma das seguintes condições


– Ter cursado o ensino médio completo em escola da rede pública ou em escola da rede privada, desde que na condição de bolsista integral da respectiva instituição. Esta condição é válida tanto para quem cursou todo o ensino médio em escola privada, como para quem teve apenas uma parte dos estudos realizados em escola privada, sendo a outra parte em escola pública;


– Ser pessoa com deficiência;


– Ser professor da rede pública de ensino, no efetivo exercício do magistério da educação básica e integrar o quadro de pessoal permanente de instituição pública. Para quem comprova ser professor da rede pública não é aplicado o limite de renda exigido aos demais candidatos.




Fonte: Fonte: R7