Orçamento de custeio da UFSC sobe com liberação de verba, mas bloqueio ainda põe pesquisas em risco | Santa Catarina

0
14


Com isso, o montante para custeio passou de R$ 46.573.752,00 para R$ 93.897.029, confirmou o secretário de Planejamento e Orçamento da UFSC, Fernando Richartz.

Dessa forma, a universidade consegue se manter aberta até o final do ano, segundo o secretário. Porém, ainda há um bloqueio de R$ 21.746.818,00 e, por causa disso, há riscos de a universidade precisar suspender projetos de extensão e pesquisa, além de investimentos em manutenção e infraestrutura.

Campus da UFSC no bairro Trindade em Florianópolis — Foto: Diorgenes Pandini/NSC

Outras instituições do país também enfrentam dificuldades. O orçamento do Ministério da Educação (MEC) destinado às universidades federais em 2021 teve redução de 37% nas despesas discricionárias, se comparadas às de 2010 corrigidas pela inflação.

A queda afeta recursos destinados a investimentos e despesas correntes, como pagamento de água, luz, segurança, além de bolsas de estudo e programas de auxílio estudantil.

O G1 SC aguardava manifestação do MEC em relação às instituições federais catarinenses até a publicação desta reportagem. Na manhã de quarta, em nota sobre o orçamento no país, o MEC informou que reduziu recursos discricionários da rede federal de ensino superior “de forma linear, na ordem de 16,5%” e que “não tem medido esforços nas tentativas de recomposição e/ou mitigação das reduções orçamentárias”.

Mesmo com a liberação feita pelo Ministério da Economia, sem o desbloqueio dos R$ 21 milhões devem ser necessárias mais suspensões de atividades oferecidas pela universidade.

“Vamos ter que cortar muita coisa. A UFSC já está negociando seus contratos de vigilância, o período noturno já foi suspenso. Também contratos de fornecedores. Foi feito o cancelamento do restaurante universitário em função do ensino remoto. Estamos fazendo renegociação do custo de energia elétrica e o contrato para impressões foi revisto”, explicou o secretário de Planejamento e Orçamento, Fernando Richartz.

Pesquisadora trabalha na UFSC em projeto de sequenciamento de genes do novo coronavírus — Foto: Maurício Vieira/Secom/Divulgação

Projetos de extensão, pesquisa e estágios também estão ameaçados, caso o desbloqueio não ocorra.

“Hoje a UFSC tem um programa de estágio. Os estudantes fazem estágio dentro das unidades administrativas da UFSC. Se houver corte, com certeza uma parcela não poderá ser renovada a partir de outubro, quando vencem os estágios”, explicou Richartz.

Entre os projetos de pesquisa que poderão ser suspensos está o da vacina tríplice viral como forma de redução dos sintomas do Covid-19.

Outra suspensão que poderá ocorrer é nos investimentos para manutenção da infraestrutura da universidade.

De acordo com o secretário, caso o bloqueio persista, a ideia é “manter o mínimo possível para deixar a UFSC de portas abertas ofertando o ensino”.

Contudo, o cenário muda caso haja o desbloqueio. Segundo o secretário, neste caso as renegociações de contratos já feitas serão suficientes para fechar o ano sem precisar fazer cortes em pesquisas, extensão, estágios e investimentos em infraestrutura.

Entenda o orçamento de custeio da UFSC

A totalidade do orçamento para este ano para o custeio da universidade é de R$ 115.643.847,00. Esse montante é para ser usado para pagar despesas com fornecedores, água, luz e contratos terceirizados, por exemplo, e também para ações de extensão, pesquisa, cultura, esportes, segundo o secretário de Planejamento e Orçamento da UFSC.

O valor já é menor do que o do ano passado, que era de 140.967.835,00, conforme a secretaria. Porém, até quarta (12) a universidade só tinha R$ 46.573.752,00.

Prédio da reitoria da UFSC no campus de Florianópolis — Foto: Divulgação/UFSC

A portaria número 5.545/2021, publicada nesta quinta, liberou crédito suplementar para diversas áreas do governo, inclusive para a UFSC.

O total liberado para a Universidade Federal de Santa Catarina foi de R$ 69.070.095,00. Entretanto, desse montante há um bloqueio de R$ 21.746.818,00, autorizado pelo decreto federal número 10.686/2021. Esse valor de R$ 21 milhões só será liberado no segundo semestre caso a arrecadação cresça.

A Universidade Federal de Santa Catarina é a maior instituição de ensino superior no estado e atende em torno de 30 mil matriculados em 120 cursos de graduação. A instituição possui cinco campi: um em Florianópolis, outro em Araranguá, no Sul do estado, em Blumenau, no Vale do Itajaí, em Curitibanos, no Oeste, e em Joinville, no Norte.

VÍDEOS: Mais assistidos do G1 SC

Veja mais notícias do estado no G1 SC



Fonte: Fonte: G1