O carnaval já foi cancelado em 71 cidades de São Paulo

0
30


Através do carnaval, podemos reviver as cenas do início de 2020 com toda a dissipação descontrolada do vírus SARS-CoV-2. Por isso, algumas pessoas, querendo evitar que isso volte a acontecer, consideram adequado o cancelamento do carnaval 2022.

Vale considerar ainda que temos novas variações do vírus por outros lugares do mundo, o que torna ainda mais tenso o retorno da festividades. Pelo Carnaval ser uma festa que atrai pessoas de vários outros países, caso a festa realmente aconteça, há a possibilidade de chegar até nosso País.

Ressaltando que o carnaval é uma festa internacional e muito importante economicamente para o país, muitos lojistas, empresas de hotelaria, trabalhadores do meio artístico querem que ela ocorra, já que precisam dessa festa para trabalhar.

Apesar da situação desse grupo ser entendível, é necessário pensar a longo prazo: não ter carnaval agora é assegurar a diminuição no número de casos, consequentemente temos menos mortes, bem como evitamos que a doença prospere por mais tempo.

Só podemos voltar a realizar esses eventos quando todos estiverem vacinados e a doença não seja tão presente ou até mesmo inexistente.

Caso contrário, sempre estaremos um passo atrás da COVID-19, pois ao iniciarmos o isolamento social temos um menor número de casos, mas quando esse isolamento não é regular e algumas pessoas seguem fazendo festas e se reunindo temos um aumento.

Carnaval em São Paulo

Com receio que haja novas ondas de COVI-19, a gestão municipal de São Paulo deseja criar um comitê em conjunto com Salvador (Bahia), Recife (Pernambuco), Belo Horizonte (Minas Gerais) e com o Rio de Janeiro capital para monitorar e tomar decisões sobre possíveis comemorações de Carnaval.

No entanto, 71 cidades em São Paulo já cancelaram de fato o carnaval 2022 devido às incertezas sobre a pandemia. Entre elas estão:

  • Botucatu;
  • Sorocaba;
  • Mogi das Cruzes;
  • Poá;
  • Suzano;
  • São Luiz do Paraitinga

Será o segundo ano que o evento não ocorrerá.

Muitos interpretam o gráfico do país de forma precipitada, pois mesmo representando uma diminuição significativa nos casos de COVID-19, decorrente da vacinação pelo país, não podemos nos expor dessa forma.

Muitos turistas frequentam o país somente para as festas e com eles podemos contrair variações ainda mais transmissíveis e mortais.

Gostou desse conteúdo e quer ler mais textos como esse? Basta clicar aqui!





Fonte: Fonte: R7