Microsoft traz à tona perspectiva sombria para setor da tecnologia; Saiba mais

Normalmente, à medida que a tecnologia vai lançando novas invenções, os clientes tendem a adquirir os produtos atualizados. No entanto, devido à economia turbulenta que se mostra presente nos últimos tempos, os clientes da Microsoft, por exemplo, estão mais cautelosos quanto às compras e isso está deixando a empresa um pouco preocupada. Veja mais sobre esse assunto abaixo.

Após clientes reduzirem suas compras, Microsoft sente os impactos em sua receita do último trimestre

Nos Estados Unidos, a Microsoft ocupa um papel importante. Segundo fontes confiáveis, a empresa gerou o último balanço trimestral e verificou que houve uma queda acentuada nos gastos dos clientes. Dessa forma, a necessidade de várias demissões se mostrou presente.

Para o presidente executivo da empresa, Satya Nadella, essa desaceleração na nuvem não é muito surpreendente, isso só afirma que um cenário sombrio, visto de maneira macro, está prestes a acontecer.

Entenda mais sobre essa tendência sombria

Devido às instabilidades na economia, os clientes estão cada vez mais diminuindo seus consumos e dando preferências a outras áreas que não sejam a de tecnologia. Por isso, segundo as equipes de administração mais conservadoras, essa tendência à queda já era de se esperar.

Para sofrer menos com os impactos, Nadella diz que a Microsoft investirá na tecnologia de Inteligência Artificial (IA) e acrescentou relatando que essa será a nova onda da computação.

Assim, a gigante da tecnologia investiu milhões na OpenAI. Ela que está por trás do ChatbotGPT. Devido às quedas da receita na empresa, essa nova aposta vem gerando muitas expectativas na instituição.

Para o terceiro trimestre, a Microsoft prevê um crescimento em seu negócio de nuvem inteligente de 19%. Além disso, registrou uma receita melhor do que o esperado no segundo trimestre desse segmento.

Outras empresas, que vão da Amazon.com Inc. à Meta Platforms, já estão se preparando para as quedas nos próximos meses e, por isso, deverão cortar milhares de empregos. A esperança, para os especialistas, é que o dinheiro seja investido em outras áreas da tecnologia.

Fonte: Fonte: R7