Mercado Livre exclui mais de 6 milhões de anúncios indevidos

Share on facebook
Share on twitter
Share on telegram
Share on whatsapp

A plataforma de compra e venda Mercado Livre excluiu cerca de 6 milhões de anúncios falsos nos últimos seis meses de 2021 na América Latina. Entre os produtos que tiveram os anúncios deletados, estavam remédios, equipamento médico, produtos financeiros, contas de jogos, decodificadores, produtos adultos, tabaco e cursos piratas.

Leia também: Mercado livre irá oferecer cerca de 4 mil vagas até o final de 2022

Na última quarta-feira (18) foi divulgado o 3° Relatório de Transparência, onde constam esses dados. Ainda que muitos considerem o número alto, a plataforma argumenta que os anúncios excluídos representam apenas 1% dos mais de 585 milhões publicados entre julho e dezembro de 2021.

No relatório, a empresa diz que os anúncios são controlados pelas equipes interdisciplinares que buscam prevenir fraudes e que possuem ferramentas de inteligência artificial e machine learning. De todos os anúncios ilegais, 99,15% foram detectados por essas ferramentas. Os demais foram excluídos após denúncias de alguns usuários.

“Utilizamos tecnologia para analisar, em menos de 1 segundo, mais de 5 mil variáveis para detectar, pausar ou mesmo remover em tempo real anúncios que violem nossos Termos e Condições de Uso”, ressaltou a diretora de Inteligência Antifraude do Mercado Livre Brasil, Fabiana Saenz.

O Mercado Livre disse que considerou o resultado positivo, visto que o número de anúncios que necessitavam de moderação caiu 27% no segundo semestre de 2021. A companhia ressaltou que a plataforma recebeu mais de 270 milhões de anúncios entre julho e dezembro de 2021, e apenas 2 milhões desrespeitavam as regras da plataforma.

Processo de denúncia

Segundo os relatórios do Mercado Livre, após a plataforma receber a denúncia sobre um anúncio, ele fica invisível até que seja feita a análise de verificação de regras.

O vendedor tem um prazo de até quatro dias para contestar a denúncia, e a pessoa que denunciou tem o mesmo prazo para retirar ou ratificar a denúncia. Caso ela seja confirmada, o anúncio é removido e o vendedor fica sujeito às sanções da plataforma.

“Devido ao trabalho de informação e educação junto aos nossos usuários, em média, mais de 75% dos vendedores denunciados mudam de comportamento e não voltam a infringir as regras da plataforma”, argumentou Fabiana.

O Mercado Livre disse que fornece todos os dados requisitados pelas autoridades em situações de investigação. Nos últimos três meses de 2021, foram solicitadas mais de 16 mil informações pelas autoridades da América Latina.

Fonte: Fonte: R7