Mãe e filha fazem prova do Enem na mesma escola no AC; candidatos avaliam segundo dia | Acre

0
20


A auxiliar de enfermagem Nelciene Alves de Moura, de 54 anos, deixou o local da prova e ficou aguardando pela filha Melissa Alves de Moura, de 24 anos, que também estava fazendo o segundo dia de provas do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) neste domingo (28). As duas fizeram as provas na Unimeta, em Rio Branco, na mesma escola, mas em salas diferentes.

Neste domingo, os candidatos encararam as provas de matemática, física, química e biologia. Os portões abriram às 10h e fecharam às 11h, no horário do Acre.

Nelciene contou que há 35 anos trabalha como auxiliar de enfermagem e, se conseguir uma boa nota, pretende entrar para a enfermagem. Já a filha tenta medicina. A servidora conta que já fez tantas vezes o Enem que perdeu as contas.

“Já fiz vários, perdi até as contas. Tirei plantão a noite toda, cheguei em casa às 8h e nem deu tempo de descansar. Achei química a prova mais ruim. Fiquei com muito sono e medo de errar no gabarito, mas deu certo. Pretendo fazer enfermagem e também sou acadêmica de fisioterapia”, conta.

Questionada sobre sempre fazer a prova, ela disse que é uma forma de exercitar o cérebro.

“Você exercita sua mente, se sente incluída na sociedade, não fica anulada, invisível. E isso desenvolve muito na área social e mental, porque quando não estuda você fica anulada como pessoa, não consegue debater com ninguém, com certas ideias, situações. Se você não estuda, não tem conhecimento, não tem argumento ou aceita tudo como absoluta verdade. Sempre faço com minha filha, mas este ano foi o primeiro que ficamos na mesma escola”, diz.

Melissa já é formada em engenharia ambiental e sanitária e tenta agora medicina. Ela disse que fez a prova para testar os conhecimentos e avaliar como se sairia na prova.

“Terminei a faculdade recentemente e queria testar os conhecimentos. A gente estudou um pouco da redação, mas assim do conteúdo em geral, não. Minha mãe estava mais preparada. Ela me incentiva sempre, desde criança ela me acompanhou muito na escola e sempre me incentivou a estudar e continuar estudando”, destaca.

Marcos Vinicius avalia química como prova mais difícil do Enem — Foto: Aline Nascimento/g1

Marcos Vinicius Ferreira Santos, de 19 anos, também disse que química foi a prova mais difícil deste segundo dia.

“Terceira vez que fiz e achei bem tranquilo, bem mais do que das outras edições, mas a de química estava mais difícil, demorei mais tempo nela. A de matemática estava ótima”, disse ele que faz engenharia florestal e tenta agora a civil.

Aos 17 anos, Ana Aldenir Portela Cordeiro, de 17 anos, fez o Enem pela primeira vez.

“Primeira vez que eu tô fazendo. Se eu passar, vou tentar biologia, que é minha primeira hipótese. Tava bem difícil, eu que não estudei estava difícil em alguns pontos, química estava bem pesada. Tinha muito gráfico, a prova inteira tinha gráficos. Demorei mais em química”, avalia.

No último domingo (21), os candidatos responderam questões de linguagens, códigos e suas tecnologias, ciências humanas e suas tecnologias e fizeram a redação.

No primeiro dia do exame, o Acre registrou um índice de abstenção de 27,5% na prova impressa. Isso significa que aproximadamente 4,8 mil candidatos do total de 17.608 inscritos para essa modalidade no estado não compareceram aos locais de aplicação do teste.

Com relação ao Enem Digital, essa modalidade do exame foi aplicada apenas na capital acreana, Rio Branco, em cinco locais. Dos 768 inscritos no estado, houve abstenção de 43,5%, o equivalente a cerca de 334 faltosos.

No Enem 2021, as provas impressas são aplicadas em 17 municípios acreanos, em 87 locais.

Candidatos do Enem no Acre deixam locais de prova em Rio Branco — Foto: Aline Nascimento/g1

Horários do Enem 2021 no Acre:

  • Abertura dos portões: 10h
  • Fechamento dos portões: 11h
  • Início das provas: 11h30
  • Saída sem caderno de questões: 13h30
  • Saída com caderno de questões: 16h
  • Término das provas: 16h30

As linhas de ônibus de Rio Branco voltam a ser reforçadas no domingo (28), segundo dia de provas do Enem. Ao todo, vão ser 54 ônibus circulando na capital acreana para atender a demanda dos candidatos, um reforço de 24 carros.

Aos domingos a frota de ônibus na capital acreana é reduzida e funciona com a média de 30 a 35 ônibus, mas, para atender as demandas dos participantes do Enem, a RBTrans vai aumentar os coletivos nas ruas.

Conforme a Superintendência Transportes e Trânsito de Rio Branco (RBTrans), além dos carros circulando, outros quatro veículos vão ficar à disposição, caso haja necessidade.

Mais de 18,3 mil candidatos se inscreveram para o Enem 2021. Diferentemente de 2020, as versões impressa e digital serão aplicadas nas mesmas datas.

Inicialmente tinham se inscrito para o exame 18.375 pessoas no Acre, conforme os dados divulgados em julho deste ano. Porém, um novo prazo foi aberto, por determinação do Supremo Tribunal Federal (STF) para os candidatos que tiveram isenção do pagamento em 2020, mas faltaram nas provas e não justificaram ausência. E, nesta nova etapa, mais 1.961 inscrições foram concluídas, que devem fazer as provas só em janeiro.

Para os candidatos que se inscreveram depois, as provas vão ser aplicadas nos dias 9 e 16 de janeiro de 2022, mesmo dia que os 470 adultos privados de liberdade e jovens cumprindo medida socioeducativa que inclui privação de liberdade (Enem PPL) vão fazer o teste.

  • Provas: 21 e 28 de novembro
  • 21 de novembro: linguagens, códigos e suas tecnologias e redação; ciências humanas e suas tecnologias
  • 28 de novembro: ciências da natureza e suas tecnologias e matemática e suas tecnologias
  • Enem para isentos em 2020 e PLL: 9 e 16 de janeiro de 2022.
  • Gabarito: 2 de dezembro
  • Cartão da Inscrição (novos inscritos e PPL): Após o dia 06 de dezembro
  • Aplicação das Provas (novos inscritos e PPL): 09 e 16 de janeiro
  • Gabarito: 20 de janeiro



Fonte: Fonte: G1