Indígenas e quilombolas já podem pleitear bolsas em universidades – Notícias

Share on facebook
Share on twitter
Share on telegram
Share on whatsapp



Estão abertas as inscrições para o PBP (Programa de Bolsa Permanência), voltado para estudantes indígenas e quilombolas matriculados em cursos de graduação presencial ofertados por instituições federais de ensino superior.


As inscrições devem ser feitas na página da internet do SISBP (Sistema de Gestão da Bolsa Permanência), disponibilizada no site do MEC (Ministério da Educação) até o dia 28 de fevereiro. O MEC pede aos interessados que fiquem atentos às regras que constam na portaria nº 389, de 2013.



Segundo o ministério, a análise da documentação comprobatória de elegibilidade do estudante e a aprovação do cadastro no SISBP deverão ser feitas pelas instituições federais de ensino superior até o dia 31 de março de 2022.


O sistema prevê concessão de bolsas para estadia de estudantes de graduação em instituições federais de ensino superior, de forma a minimizar as desigualdades sociais, étnico-raciais e contribuir para a permanência e diplomação dos alunos em situação de vulnerabilidade socioeconômica, em especial indígenas e quilombolas.


A distribuição das vagas considera o “quantitativo de alunos matriculados e o quantitativo de alunos cadastrados no programa” pelas instituições federais de ensino superior no término do exercício anterior. O governo disponibilizou uma página na internet com informações sobre o programa.




Fonte: Fonte: R7