Ideb: Ceará tem o melhor desempenho do ensino fundamental do país; estado supera metas há 12 anos | Ceará

0
14

O Ceará registrou, em 2019, a maior evolução histórica do país no Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (Ideb) dos anos iniciais do ensino fundamental (1º ao 5º ano), passando de 2,8 em 2005 para 6,3 ano passado. O ensino fundamental no Ceará vem superando as projeções do índice desde 2007, tanto nos anos iniciais quanto nos anos finais, conforme os dados divulgados na manhã desta terça-feira (15) pelo Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep).

O cenário para o ensino médio no estado, porém, segue em outro ritmo. O Ceará superou as projeções nos anos de 2007, 2009 e 2011; mas de 2013 em diante, o índice registrado se manteve abaixo das projeções.

Em 2019, o Brasil bateu a meta para os primeiros anos de aprendizagem (até o 5ª ano) pela sétima vez seguida, desde que o índice foi criado em 2005, com edição a cada dois anos. ️Por outro lado, desde 2013, o ensino médio brasileiro não atinge nível esperado de qualidade

A proposta do Ideb, criado pelo Inep, é mensurar o desempenho do sistema educacional no Brasil a partir de análise que combina as notas alcançadas pelos estudantes em avaliações externas de larga escala, e a taxa de aprovação, que indica a progressão dos estudantes entre etapas e anos na Educação Básica.

Para elevar o Ideb, as redes de ensino e as escolas precisam melhorar as duas partes analisadas, simultaneamente. O motivo está na construção matemática do Índice, que dificulta a sua elevação caso apenas um dos fatores “cresça” em detrimento do outro.

Em 2007, a projeção para o Ideb nos anos iniciais do Ensino Fundamental no Ceará era de 3,2. O índice alcançado pelo Estado foi de 3,8. Mais recentemente, em 2019, a projeção era de 5,1, e o Ceará registrou 6,4. A meta para o ano de 2021 é de 5,4.

Já para os anos finais do Ensino Fundamental, em 2007, foi projetado um índice de 3,1; na ocasião, o Estado alcançou 3,5. No ano passado, o esperado era 4,9, e o Ideb alcançado foi de 5,4. Para 2021, é esperado um índice de 5,1.

No resumo técnico, o Inep detalha que, caso a meta seja superada antes do prazo proposto, permanecerá o desafio de mantê-la no patamar já alcançado. “Afinal, o que se deseja é que os estudantes passem de ano e aprendam, daí a importância do acompanhamento longitudinal. A meta é uma referência e, uma vez superada, deve trazer novos desafios para a comunidade escolar”, destaca o Instituto.

No que diz respeito ao Ensino Médio, o índice começou acima do esperado em 2007, quando o Ceará alcançou o Ideb de 3,4, frente à projeção de 3,3. Contudo, em 2019, o Estado chegou a 4,4 – quando a expectativa era de 4,9. A meta para 2021 é de 5,1.

Embora as projeções não tenham sido alcançadas, no Ideb 2019, o Ceará obteve um índice superior à média do Nordeste para o Ensino Médio, que foi de 3,9. O Estado ficou atrás apenas de Pernambuco, que registrou 4,5 no mesmo ano.


Fonte: Fonte: G1

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui