Ibaneis diz que decisão que obriga retorno às aulas na rede pública do DF é ‘Justiça querendo governar’ | Distrito Federal

0
24


“Essa é uma decisão que não caberia à Justiça. Mais uma vez é a Justiça tentando governar”, disse o governador do DF.

As aulas presenciais nas escolas públicas estão suspensas desde 12 de março, devido à pandemia do novo coronavírus. Na última sexta-feira (23), a Vara da Infância e da Juventude (VIJ), determinou a retomada das atividades, em até 20 dias, e deu cinco dias para que o GDF apresente um plano de retorno.

Governador Ibaneis Rocha nesta segunda-feira (26) — Foto: TV Globo/Reprodução

No sábado (24), a Procuradoria Geral do DF afirmou que iria recorrer da decisão. “É muito simples para o MPDFT e para a Justiça determinar uma decisão dessa sem saber o impacto que isso vai ter na vida das pessoas”, apontou Ibaneis.

“Vamos recorrer da decisão para trazer novamente para a sede da Secretaria de Educação, em parceria com os professores e educadores, a decisão sobre o momento adequado de voltar às aulas”, disse o chefe do Buriti, nesta segunda-feira, durante evento da Secretaria da Mulher.

Segundo o governador, um dos problemas para o retorno das aulas presenciais é que o grande número de escolas, alunos, professores e funcionários envolvidos. “A quantidade e mobilização é muito grande e sabemos que são muitos EPIs para contratar, comprar álcool em gel para toda a segurança dessas crianças. Então, são muitas coisas em avaliação”, afirmou.

Sindicato dos Professores

GDF vai recorrer de decisão da Justiça para retorno de alunos às escolas públicas

GDF vai recorrer de decisão da Justiça para retorno de alunos às escolas públicas

O diretor do Sindicato dos Professores do DF (Sinpro), Samuel Fernandes, concorda com o recurso.

“O governo precisa recorrer dessa decisão, e faremos o que for possível para impedir esse retorno. Pois a preservação da vida deve estar sempre em primeiro lugar”, disse o diretor do Sindicado dos Professores.

Segundo o Sinpro, a decisão da VIJ é “irresponsável”, e coloca em risco a saúde e a vida de mais de meio milhão de alunos, professores e toda a comunidade escolar. “Não temos condições sanitárias adequadas para um retorno presencial. Infelizmente, já perdemos muitos professores e familiares nessa pandemia. Um retorno presencial nesse momento, trará consequências desastrosas, aumentando o número de casos e de mortes para o coronavírus”. falou Fernandes.

Volta às aulas nas escolas particulares

Ensino médio, profissionalizante e EJA retomam aulas presenciais a partir de hoje (26)

Ensino médio, profissionalizante e EJA retomam aulas presenciais a partir de hoje (26)

Estudantes do ensino médio e profissionalizante das escolas particulares do Distrito Federal retornaram às escolas nesta segunda-feira (26). Nos colégios da capital, no entanto, houve baixa adesão dos alunos: cerca de 30% marcaram presença, segundo o Sindicato dos Estabelecimentos Particulares de Ensino (Sinepe).

A estimativa é de que dos 28 mil estudantes do ensino médio, nove mil retornem aos colégios ao longo da semana, já que as aulas seguem de forma híbrida – presenciais e remotas.

Essa é a terceira e última etapa de retomada das aulas presenciais nas escolas privadas da capital. Antes, alunos do ensino infantil e fundamental I e II haviam retornado às unidades.

Pandemia: rumo ao novo normal

Leia mais notícias sobre a região no G1 DF.



Fonte: Fonte: G1

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui