Filho de ex-catador de recicláveis é aprovado para mestrado na Universidade de Oxford – Notícias



Vereador de Cabreúva, no interior de São Paulo, Giancarlo Moreira Gama, 22 anos, recebeu em março a notícia de que foi aprovado para um mestrado em políticas públicas na Universidade de Oxford, no Reino Unido.


Com o feito, ele se torna o brasileiro mais jovem da história a entrar no programa. Giancarlo embarca em setembro para a Inglaterra, onde estudará pelos próximos dez meses, “aprendendo como criar governos e políticas que transformem a sociedade”, segundo ele.


“Essa conquista é coletiva. É do meu pai, que precisou complementar a renda de casa vendendo recicláveis para que eu e meus três irmãos estudássemos. É da minha mãe, que tirava do que ganhava como empregada para eu pagar o ônibus. É dos meus irmãos, que com seus primeiros salários puderam ajudar em casa. Se sou possível, é por causa deles”, afirma o estudante.



O vereador conta que sua infância foi dura. Em Cabreúva, ele, os três irmãos e os pais viviam em uma casa de dois cômodos dentro de uma fábrica de cerâmica, sem energia elétrica nem água potável.


“Eu era muito indignado de viver nessa situação. Então, com 12 anos, eu decidi que queria ser político.”


·         Compartilhe esta notícia no Whatsapp

·         Compartilhe esta notícia no Telegram


O pai tinha que completar o pequeno salário como ceramista recolhendo material reciclável no bairro com um carrinho de mão. Quando Giancarlo tinha 14 anos, a fábrica faliu, e a família teve que mudar de bairro.


Foi nessa época, quando estava no segundo ano do ensino médio, que ele ficou sabendo da existência da universidade pública. Estudou sozinho, fez cursinho popular e, em 2018, conseguiu uma vaga em ciências sociais da Universidade de São Paulo.


Foi o primeiro da família a entrar no ensino superior. “A USP mudou a minha vida.”




No terceiro ano do curso, decidiu se candidatar a vereador e foi eleito. “Fomos o terceiro mais votado, sem dinheiro, sem parente na política e sem apoio partidário”, fala.


Quando Giancarlo decidiu se candidatar para estudar no exterior, em 2019, sua história chamou a atenção de Oxford, que não costuma eleger candidatos tão jovens para o mestrado. Ele foi aprovado e conseguiu uma bolsa no Brasil que arca com parte dos custos.

“Eu volto daqui a pouco, com mais sede do que nunca.”


LEIA MAIS: Enem 2023: da guerra ao calor, especialista indica sete atualidades que podem cair na prova deste ano




Portal R7