Estudo mostra que vitamina D mantém idosos ‘afiados’

Um novo estudo realizado nos Estados Unidos sugere que algumas pessoas estão menos propensas a sofrerem de esquecimento e demência. Tais pessoas, segundo a pesquisa, tinham algo em comum: seus cérebros ricos em nutrientes, em especial a vitamina D.

Leia mais: É possível potencializar funções cerebrais com a Vitamina D

Estudo mostra que vitamina D faz bem para idosos

Especialistas americanos testaram amostras de tecido cerebral de 209 idosos falecidos e, como resultado inédito, descobriram que a vitamina D existe em quatro áreas principais do cérebro. Contudo, os especialistas não puderam confirmar qual a exata relação entre a vitamina e as funções cerebrais, e se ela é mesmo uma das responsáveis por prevenir a demência.

No entanto, a Dra. Kyla Shea, principal autora do estudo da Tufts University, em Massachusetts, disse: “Agora sabemos que a vitamina D está presente em quantidades razoáveis ​​no cérebro humano e parece estar correlacionada com menor declínio na função cognitiva”.

Ela também explicou que era preciso realizar mais pesquisas para ser possível identificar a neuropatologia à qual a vitamina está ligada no cérebro antes de começarem a projetar intervenções futuras.

Vitamina D

A vitamina D é um hormônio esteroide que não é produzido naturalmente pelo corpo humano, sendo sua principal fonte a exposição direta à luz solar e alimentação. Esse hormônio tem inúmeras qualidades já comprovadas, sendo capaz de atuar na saúde óssea, imunidade, crescimento, musculatura e metabolismo.

A deficiência dessa vitamina reduz as taxas de cálcio presentes no organismo, causando prejuízos graves. Em crianças, esses danos podem ser na ossificação e crescimento, e nos adultos, pode causar osteopenia e osteoporose. Além disso, pode levar ao comprometimento da força e contratilidade muscular.

Ainda existem muitos estudos sendo feitos sobre esse hormônio e não existem recomendações uniformes para o seu uso. A depender da idade e da condição da pessoa, os valores podem mudar, por isso é recomendado procurar um médico antes de realizar suplementação com a vitamina D.

Fonte: Fonte: R7