ESTA pequena mudança de vida pode evitar doenças cardíacas

Segundo um estudo da Tulane University, colocar menos sal na comida pode ser a principal mudança para reduzir o risco de doenças cardíacas. Este perigo diminui ainda mais caso siga a dieta DASH, a qual consiste em comer vegetais, frutas, legumes e laticínios com baixo teor de gordura, ao invés de carnes vermelhas e processadas. Descubra mais sobre esta pesquisa logo abaixo:

Leia mais: Evite doenças do coração retirando esses alimentos da sua dieta

Mudanças de vidas influenciam na saúde

Resultados positivos na redução de doenças cardiovasculares têm se mostrado a partir da combinação da dieta DASH com uma baixa ingestão de sal. Este quadro impactou positivamente na saúde do coração das pessoas, independente do estilo de vida de cada uma delas e da presença de doenças pré-existentes. Isto pode ser explicado porque alimentos com alto teor de sal podem causar aumento da pressão arterial ou hipertensão, provocando derrames e eventos cardíacos negativos. Saiba mais detalhes abaixo:

Como o sal influencia na saúde das pessoas?

De acordo com a CDC, quase metade dos adultos dos Estados Unidos, um percentual de 47%, correspondendo a 116 milhões de pessoas, tem alguma doença associada ao coração. Para descobrir se esta realidade correspondia a ingestão de sal, pesquisadores estudaram 176.570 participantes. Cada um deles preencheu um questionário sobre a dieta e a frequência com que adicionava sal à comida, sem contar o que já vinha incluído nos alimentos.

A equipe também coletou o histórico médico e dados sobre internações hospitalares para investigar as doenças cardíacas. O Dr. Lu Qi, professor da Escola de Saúde Pública e Medicina Tropical de Nova Orleans, disse que as pessoas que não adicionam sal aos alimentos e que preferem uma dieta DASH, apresentam menos risco de eventos relacionados a distúrbios no coração, independentemente de fatores de estilo de vida e outras patologias.

Conclusão do estudo

Este estudo foi publicado no Journal of the American College of Cardiology, e diante dos resultados foi possível perceber ainda que a maioria das pessoas, cujo consumo de sal era baixo, classificavam-se como mulheres brancas, com massa corporal adequada, que consumiam álcool moderadamente, seguiam a dieta DASH e eram ativas fisicamente.

As descobertas do estudo foram bastantes promissoras, mas existe uma grande limitação, pois todos os participantes pertenciam ao Reino Unido, excluindo outras populações com diferentes culturas e comportamentos alimentares. Entretanto, as descobertas foram encorajadoras e estão prontas para se expandirem ao redor do mundo.

Fonte: Fonte: R7