Em meio à pandemia, meio milhão de mineiros fazem o Enem neste domingo, 93 mil deles em BH | Minas Gerais

0
28


De acordo com o Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep), há 568.560 inscritos no estado para a prova impressa. Entre eles, 348.765 são do gênero feminino e 219.795, do masculino. A maioria está na faixa etária entre 21 e 30 anos.

Pela primeira vez, o Enem contará também com uma versão virtual. Em Minas Gerais, 8.695 estudantes farão a prova digital, que será aplicada nos dias 31 de janeiro e 7 de fevereiro.

Na decisão da última terça-feira (12), mantida nesta quinta pelo Tribunal Regional Federal da 3ª Região (TRF-3), caso uma cidade tenha elevado risco de contágio que justifique medidas severas de restrição de circulação, caberá às autoridades locais impedirem a realização da prova.

Se isso acontecer, o Inep terá que reaplicar o exame. O presidente do instituto afirmou ao G1, também nesta quinta-feira, que não há como “assegurar que vamos fazer aplicações em cidades que vão pedir reaplicação“.

A Prefeitura de Belo Horizonte manteve o exame para as datas estabelecidas pelo Inep e disse que “só é responsável pelo transporte público e pelo trânsito nas imediações dos locais de prova”. Ao todo, 93.953 pessoas vão fazer o Enem na capital mineira.

Enem 2020 — Foto: Caio Rocha/Framephoto/Estadão Conteúdo

O Inep disse que, por questões de segurança, não divulga uma lista com todos os locais de aplicação do exame. O estudante pode consultar onde fará a prova na Página do Participante, no site do Enem.

O cartão de confirmação de inscrição, disponível on-line, traz o local do exame, o número de inscrição, a data e o horário em que a prova será aplicada. O Inep recomenda que o participante leve o documento nos dias de aplicação da prova.

Itens obrigatórios para fazer o Enem 2020:

  • Caneta esferográfica de tinta preta, fabricada em material transparente;
  • Documento de identificação;
  • Máscaras de proteção contra a Covid-19.

Além disso, é recomendável levar álcool em gel, cartão de confirmação de inscrição, água e um lanche.

O Inep informou que está gastando R$ 64 milhões em medidas de prevenção da Covid-19, como aquisição de equipamentos de proteção individual, álcool em gel e investimento em mais locais para realização das provas. Segundo o órgão, a ocupação das salas será reduzida a 50%.

Pessoas que estão no grupo de risco para o coronavírus farão a prova em salas diferentes, com ocupação máxima de 25%.

O participante que não estiver usando uma máscara que cubra totalmente o nariz e a boca ou que se recusar a cumprir os protocolos sanitários será eliminado. As exceções estão previstas na Lei n.º 14.019. A máscara poderá ser retirada apenas durante a alimentação.

O instituto prevê reaplicar a prova para quem tiver doenças infectocontagiosas, entre elas a Covid. Também entram na lista sarampo, rubéola, varicela e coqueluche. Essas pessoas não devem comparecer aos locais de prova no dia da aplicação.

Quem tiver diagnóstico positivo e laudo médico comprovando a situação de saúde, uma semana antes das provas, poderá entrar na página do participante, anexar os documentos e pedir para refazer o exame nos dias 23 e 24 de fevereiro.

Vídeos: Aplicativo G1 Enem



Fonte: Fonte: G1

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui