Coronavírus: apesar do aval de Campinas, maioria das faculdades mantém indefinida data para retomar atividades presenciais

0
60



Decreto publicado neste sábado tem efeito imediato para aulas práticas e estipula limite de até 35% da capacidade. Confira os planejamentos das principais instituições de ensino no município. Um dos campus da PUC-Campinas
Divulgação / PUC-Campinas
A retomada de atividades presenciais e laboratoriais segue indefinida na maioria das faculdades e universidades de Campinas (SP), embora a prefeitura tenha concedido autorização. O decreto com as regras foi publicado pela administração neste sábado (22) e, para sustentar a medida com efeito imediato, ela destacou que a metrópole está há duas semanas na fase amarela do Plano SP, que permite a flexibilização da economia. Veja abaixo planejamentos das principais instituições de ensino.
Segundo o secretário de Assuntos Jurídicos, Peter Panutto, os cursos de ensino superior e formação profissional devem respeitar o limite de 35% da capacidade, manter as regras para uso de máscaras e disponibilidade de álcool em gel. Além disso, ele frisou que as aulas teóricas estão liberadas, neste primeiro momento, apenas para os cursos de área de saúde, mas com até 40% dos estudantes.
Atividades de cursinhos preparatórios para vestibular, por outro lado, seguem suspensas na metrópole.
Faculdades e universidades
São Leopoldo Mandic
A diretora do curso de graduação em medicina, Fabiana Succi, conta que a instituição retomou as aulas teóricas presenciais para as turmas de medicina e odontologia em 17 de agosto. A presença dos alunos, entretanto, é opcional uma vez que o conteúdo também pode ser acompanhado pela internet.
Ela explica que as salas foram reorganizadas conforme diretrizes de um decreto estadual que estipula a retomada das graduações na área da saúde. A partir de 14 de setembro, contudo, a instituição afirma que retomará as aulas práticas com presença obrigatória e, para isso, adotou uma série de medidas para prevenção, incluindo a instalação de um sistema de câmeras com sensores de temperatura.
Fabiana Succi, diretora do curso de graduação em medicina da São Leopoldo Mandic
Reprodução/EPTV
“Todos os alunos, professores e profissionais receberão um kit de proteção contendo: seis máscaras de tecido [que devem ser trocadas a cada três horas], viseiras, óculos de proteção e um frasco de álcool em gel”, informa nota da instituição.
Unicamp
A Unicamp definiu uma resolução para retomada gradual das atividades presenciais nos campi que inclui aplicações de testes RT-PCR em toda a comunidade, incluindo professores, funcionários e alunos. A data para retomada ainda é incerta, mas a universidade diz que ela será estabelecida conforme classificações em que se encontram Campinas, Limeira e Piracicaba no Plano SP.
Estudantes no campus da Unicamp, em Campinas
Fernando Pacífico / G1
PUC-Campinas
A universidade informou que aguardava a publicação do decreto da administração sobre as regras de transição para o retorno de atividades práticas, laboratoriais e teóricas para “avaliar o teor”.
Mackenzie
A instituição, por meio de assessoria, diz que acompanha as orientações de autoridades públicas para “definir o adequado momento de retorno”, para continuidade das atividades acadêmicas com qualidade e excelência, além de preservação da saúde.
São Francisco
A instituição diz que, durante o segundo semestre, as disciplinas teóricas permanecem no ambiente de aprendizagem remoto até a liberação do retorno integral pelas autoridades. Já a parte prática será oferecida no limite permitido pela prefeitura e Estado, mas a data ainda não foi divulgada.
Anhanguera
A Anhanguera de Campinas informou que, embora a previsão seja de voltar às atividades presenciais em três fases, o retorno das aulas do 2º semestre será nesta segunda-feira (24), de forma online.
Sem respostas
As assessorias da Unip e da Esamc não responderam aos questionamentos até a publicação.
Cursos técnicos
Senac Campinas
O Senac informou que a retomada das ações educacionais práticas deve ocorrer a partir de 7 de outubro, em todos os níveis de ensino. “A instituição informará quaisquer novas decisões e as condições para o retorno às atividades”, diz nota ao mencionar que segue orientações municipais, além de protocolos divulgados pelo governo do Estado.
IFSP
O Instituto Federal de São Paulo (IFSP) informou que, por enquanto, mantém o posicionamento de que não há previsão para realização de atividades de ensino de modo presencial nas unidades.
Centro Paula Souza
O Centro Paula Souza não estipulou uma data definida para retorno das atividades presenciais dos alunos das escolas técnicas (Etecs) e faculdades de tecnologia (Fatecs), mas destacou que a prioridade é garantir a retomada para estudantes concluintes.
“A instituição já definiu os protocolos sanitários preventivos com normas e procedimentos que serão adotados para a retomada responsável das atividades presenciais em todas as unidades”, diz texto.
Senai
A assessoria do Senai informou que o conteúdo teórico segue ministrado em aulas remotas, enquanto que alunos dos cursos de formação inicial e continuada, de curta duração, já voltaram às aulas, de acordo com exigências impostas pelas autoridades. “O Senai tem 1,3 mil alunos nas duas unidades, mas estão retornando [até 31 de agosto] 300, com prioridade aos que estão se formando”, diz texto ao mencionar que os estudantes são das turmas de cursos técnicos e superiores em atividades práticas.
Coronavírus: infográfico mostra principais sintomas da doença
Foto: Infografia/G1
Initial plugin text
Veja mais notícias da região no G1 Campinas.


Fonte: Fonte: G1

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui