Conselho Superior da UFJF aprova períodos letivos extras em Juiz de Fora e Governador Valadares | Zona da Mata

0
11


O Conselho Superior (Consu) da Universidade Federal de Juiz de Fora (UFJF) aprovou uma resolução que normatiza a oferta de período letivo suplementar para os cursos de graduação. A medida deverá ser cumprida quando as condições epidemiológicas e sanitárias em decorrência da pandemia de Covid-19 permitirem o retorno das atividades presenciais.

Cada período letivo suplementar terá a duração de dez semanas, de acordo com Calendário Acadêmico aprovado pelo Conselho Setorial de Graduação, que prevê ainda a possibilidade de oferta de disciplinas práticas em formato concentrado.

De acordo com o pró-reitor de Graduação, Cassiano Amorim, ainda não há uma data prevista para início da oferta dos períodos complementares e a implementação depende do número de disciplinas que os alunos irão precisar cursar.

“A proposta é uma possibilidade de recomposição dos componentes curriculares teórico práticos e outros componentes que não foram ofertados durante o período de ensino remoto por causa da pandemia”, explicou.

Amorim informou ainda que somente os cursos que tiveram essas atividades paralisadas serão contemplados. “A princípio os cursos contemplados serão de Medicina, Odontologia (campi de Juiz de Fora e Governador Valarares) e Enfermagem”, concluiu.

A Instituição oferece cerca de 75 cursos de graduação nos campi de Juiz de Fora e Governador Valadares, por isso, cada curso tem uma demanda diferente quanto à oferta de período extra. Em alguns cursos, como os da área da Saúde, a entrada de novos alunos em 2021 só poderá ocorrer após a realização do período suplementar, em função do volume de disciplinas práticas represadas.

Nesta semana, o Consu se reuniu para discutir possíveis prazos e condições para a oferta de disciplinas práticas nos cursos da área de Saúde, únicos cuja atividade presencial foi liberada por decreto da Prefeitura de Juiz de Fora.

A resolução partiu de proposta inicial do Conselho de Graduação e, após aprovação por maioria pelo Consu, permite atividades presenciais ou de ensino híbrido nas seguintes situações:

  • Oferta da parte prática das disciplinas teórico-práticas que tiveram a carga horária desmembrada durante o Ensino Remoto Emergencial (ERE);
  • Oferta de disciplinas práticas e teórico-práticas, incluindo os estágios, que não entraram em carga durante os semestres em ERE ou foram oferecidas com número reduzido de vagas nesse formato;
  • Oferta de disciplinas teóricas não disponíveis ou ofertadas com número reduzido de vagas no ERE, desde que observados os critérios definidos nesta resolução.

VÍDEOS: veja tudo sobre a Zona da Mata e Campo das Vertentes



Fonte: Fonte: G1