Confira dicas para escolher um curso EAD sem cair numa roubada – Notícias

0
22





O número de matrículas em cursos de graduação EAD (Ensino a Distância) tem aumentado todos os anos. De acordo com o censo divulgado pelo MEC (Ministério da Educação), 50,7% (1.559.725) dos alunos que ingressaram em instituições privadas optaram por cursos a distância. Para não cair em uma roubada, o R7 ouviu especialista para dar dicas aos estudantes para escolher o melhor curso.


Antes de escolher a modalidade online ou a distância é preciso avaliar o próprio perfil. Com a flexibilidade de horário oferecida pela EAD, muitos estudantes perdem o foco e acabam desistindo do curso. A evasão é alta no ensino remoto atingindo metade dos alunos matriculados. Para não perder dinheiro, o estudante deve observar se consegue organizar a agenda para acompanhar as aulas e entregar as atividades pedidas.





Para o professor André Genesini, Conselheiro na Abed (Associação Brasileira de Educação a Distância), antes de escolher um curso de graduação vale conferir a situação das instituições de ensino junto ao MEC (Ministério da Educação). “Os interessados devem checar a nota da instituição e dos cursos também e não ter preconceito”.


“Com exceção das universidades públicas, no geral, quanto melhor o curso, maior será o valor da mensalidade, mas é possível encontrar boas opções, para isso é preciso avaliar com atenção e cuidado”, destaca. Instituições com nota inferior a 3 no site do MEC não devem ser consideradas.


Ensino a distância vale a pena? É mais fácil? Entenda como funciona


A consulta da nota deve ser realizada pelo site e-MEC, basta colocar o nome da instituição o curso e pesquisar. Para dar as notas, o MEC leva em consideração aspectos técnicos e pedagógicos, além da estrutura da instituição como laboratórios e bibliotecas. “Muitas vezes, a instituição tem uma boa estrutura, mas deixa a desejar na parte pedagógica e vice-versa, após conferir a nota do curso e da instituição, vale conversar com alunos para ouvir a opinião deles sobre a faculdade.”


Ensino a distância teve aumento de 378,9% nas vagas em 10 anos


Um caminho é recorrer aos grupos do Facebook. “Conversar com estudantes, saber quais são os pontos positivos e negativos da instituição, o clima e as principais críticas é válido antes de fazer a escolha”, avalia. “Também vale conferir o Linkedin e conversar com profissionais formados pela instituição escolhida para saber de que maneira aquele curso agregou profissionalmente.”


Muitas faculdades oferecem uma série de ferramentas, mas, como observa o professor, cabe ao interessado conferir se realmente são bem utilizadas. Antes da matrícula é importante conferir quais são as plataformas utilizadas, se possuem polos e apoio e mentoria. “Algumas faculdades colocam todas as informações no site, outras não, vale coferir para não ter problema depois.”






Fonte: Fonte: R7