Cachorro sorri para foto após doar sangue e faz sucesso na internet

Share on facebook
Share on twitter
Share on telegram
Share on whatsapp


Em meio a tantas coisas ruins, é sempre bom quando bons atos viralizam e nos enchem de esperança e amor. Como é o caso da história do cachorro que doou sangue e sorriu para uma foto logo depois da doação. O registro de Jax, o cãozinho solidário, foi feito pela sua cuidadora Jennifer, e rapidamente tomou conta da internet. Afinal, como não se encantar com a felicidade desse pet ao ajudar outros animais?

Leia mais: Imagem com cachorro disfarçado viraliza; você consegue achar?

A história de Jax

A cuidadora de Jax, relatou que ficou extremamente feliz ao notar que o seu cão não estava nada nervoso com o momento da doação. Segundo Jennifer, o seu pet é um animal muito animado e que adora passeios a pet shops, além de uma boa tosa e, aparentemente, doar sangue também. Foi isso o que ele demonstrou ao sorrir para a foto logo depois do processo que, mesmo envolvendo agulhas, não desestimulou a felicidade de Jax.

Foi quando Jennifer decidiu tirar a foto do cão ao lado da bolsa de sangue que retirou. Logo a foto se tornou popular na rede, pois todos ficaram encantados com o sorriso do pet. Rapidamente a foto ultrapassou mais de mil comentários, e hoje já passa de 14 mil compartilhamentos e 45 mil curtidas na internet. Certamente todos ficaram empolgados com esse momento tão simbólico e que estimulou muitos outros cuidadores à doação.

Jax posando ao lado da bolsa de sangue após doação.

Cachorros podem doar sangue?

Assim como nós, seres humanos, os cães podem e devem, sempre que possível, realizar a doação de sangue. Até porque são muitos os processos de saúde que podem demandar uso de bolsa de sangue e, infelizmente, os bancos de sangue geralmente estão vazios. Para que o seu cão possa doar ele precisa:

  • Estar em boas condições de saúde;
  • Ter todas as vacinas e vermifugação em dias;
  • Não pode conter pulgas, carrapatos e afins;
  • Não ser portador de doenças infecciosas;
  • Ter entre um e oito anos;
  • Não ter histórico de doenças graves;
  • Estar em jejum de sólidos por, ao menos, oito horas;
  • Caso a fêmea não esteja prenha, no cio, ou lactante.



Fonte: Fonte: R7